Candidato a prefeito de Caxias pelo PDT, Néspolo pretende comparar trajetórias no segundo turno - Política - Pioneiro

Eleições04/10/2016 | 08h33Atualizada em 04/10/2016 | 08h34

Candidato a prefeito de Caxias pelo PDT, Néspolo pretende comparar trajetórias no segundo turno

Pedetista fez 102.044 votos

Candidato a prefeito de Caxias pelo PDT, Néspolo pretende comparar trajetórias no segundo turno Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Néspolo recebeu a reportagem nesta segunda-feira no comitê de campanha Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A experiência de quem participa desde a primeira gestão do atual grupo que comanda a prefeitura atualmente, há 12 anos, deve ser a principal arma do pedetista Edson Néspolo. O candidato, que venceu o primeiro turno da eleição para prefeito, promete comparar sua trajetória com a do oponente e mostrar quem está melhor preparado para governar Caxias do Sul nos próximos quatro anos. 

— Agora é hora de confrontar, de mostrar que tem uma candidatura que vai revolucionar, mas que experiência ela tem, o que administrou? Essas confrontações que vamos fazer a partir de agora. E onde administrou? Que resultados teve? Onde nós administramos, como foi? Quais os resultados? — diz.

Leia mais
Três prefeitos eleitos na Serra Gaúcha dependem de decisão judicial para assumir cargo
Candidatos a prefeito de Caxias têm limite de R$ 344 mil no segundo turno 
Próxima legislatura em Caxias do Sul terá 13 vereadores reeleitos e 10 novos nomes

Néspolo acredita também que a diferença de mais de 33 mil votos — ele conquistou 102.044 _ o colocam em vantagem em relação a seu adversário, Daniel Guerra. A expectativa, segundo ele, é de crescer ainda mais neste segundo turno, levando em conta que, no primeiro, a candidatura arrancou em quarto lugar e acabou ganhando o primeiro turno.   

Além disso, Néspolo destaca que a eleição com apenas dois candidatos tende a favorecê-lo, já que são quatro candidatos a menos fazendo oposição

— Agora é uma situação muito melhor para nós. Nós tínhamos cinco concorrentes, e todos muito críticos, praticamente todos contestando a nós. 

A princípio, o candidato não pretende procurar os partidos que ficaram de fora do segundo turno, mas frisa que está aberto para conversas. Se algum candidato derrotado quiser apoiar a sua candidatura, será bem vindo. Néspolo também quer, ao longo do segundo turno, reafirmar os compromissos do primeiro: de reformas necessárias na administração municipal. 

O que farão os outros partidos neste segundo turno: 

Rede: a direção da Rede Sustentabilidade reúne-se nesta terça-feira, à noite, para decidir se irá apoiar algum candidato no segundo turno.
PSOL: uma reunião será realizada, provavelmente nesta semana, para definir a postura do partido no segundo turno. A presidente do PSOL, Anaí de Souza, acredita que a tendência é pela neutralidade. O PSOL encontra-se em campo ideológico oposto tanto ao PRB como à grande maioria dos partidos que integram a coligação governista. 
PT: o partido deve reunir a Executiva nesta semana e, posteriormente, convocar o diretório para uma definição. O candidato Pepe Vargas disse logo após a eleição que não pretende apoiar nenhum dos dois candidatos.
PCdoB: a sigla deve realizar uma reunião nesta semana para avaliar o resultado da eleição. O PCdoB participou do secretariado do atual prefeito Alceu Barbosa Velho. Ao mesmo tempo, o partido foi contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, e os dois candidatos que passaram para o segundo apoiaram o impeachment. Este é um complicador. 


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comApós repercussão, organizadores desistem de pancadaria no Dia do Soco, em Caxias https://t.co/8UtQmQG3SB #pioneirohá 45 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPioneiro Esportes https://t.co/u511DH3PIJ #pioneirohá 2 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros