Adversários com jeito de inimigos - Política - Pioneiro

Mirante07/10/2016 | 08h53Atualizada em 07/10/2016 | 13h35

Adversários com jeito de inimigos

Candidatos a prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra e Edson Néspolo deixaram transparecer o clima pesado 

Adversários com jeito de inimigos Roni Rigon/Agencia RBS
Guerra e Néspolo não se olharam enquanto debatiam na Rádio Gaúcha Serra Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O primeiro confronto "oficial" para a prefeitura, na Rádio Gaúcha Serra, nesta quinta-feira, mostrou o que já se esperava: mais parece uma disputa entre inimigos do que de adversários políticos.

Daniel Guerra (PRB) e Edson Néspolo (PDT) nem se olharam no debate. A animosidade era sentida no tom das manifestações. Que o clima seria mais pesado, é óbvio. Mas o eleitor pode se preparar, pois tende a piorar. É o tudo ou nada.

Várias vezes Néspolo falou que Guerra vai precisar de "mágica" para contemplar o que anuncia.

Leia Mais: 
Primeiro debate entre Guerra e Néspolo é marcado por provocações
Postagem de vereadora do PT acirra embate com PDT em Caxias do Sul
123 mil votos estão em disputa no segundo turno em Caxias do Sul
PMDB propõe correção de rumos para campanha de Edson Néspolo

— Que milagre é esse? — questionou diante do anúncio de construir 10 estações de transbordo.

Guerra alegou que o governo do qual Néspolo faz parte é que prometeu que seriam 10 e não cumpriu.

É fato que 10 estações diante da atual situação econômica é sonho.

— O senhor é vereador, tinha que estar mais preparado para o debate, a tarifa foi reduzida em 10 centavos — afirmou o governista.

Guerra respondeu que foi voz contrária à isenção de impostos à Visate e chamou Néspolo de desinformado. Mais adiante, o governista insistiu: "fico abismado, porque houve redução da tarifa".

Vale lembrar: a redução dos R$ 0,10 foi em junho de 2013, passando para R$ 2,75, após a desoneração do PIS e Cofins pelo governo federal. Em fevereiro de 2014, foi aprovada a isenção do ISSQN à Visate, até 2016. A passagem continuou R$ 2,75. Em 2015, foi para R$ 3 e em 2016, para R$ 3,40.

CCs e Maná

Guerra chamou Néspolo de "líder máximo dos CCs". O governista subiu o tom ao cobrar em quais secretarias o adversário vai cortar CCs.

— Diga, finalmente diga — bradou Néspolo.

Ficou estranho.

Para quem prevê corte de, no mínimo, 50% dos CCs já em 1º de janeiro, se eleito, mais os penduricalhos (verba de representação), Guerra tinha que ter anunciado sem precisar ser cobrado. Falou em fusão das secretarias de Planejamento e Gestão e de Receita e Finanças.

Néspolo não se conteve:

— Casualmente as que eu disse que vou cortar.

Guerra tocou num ponto sensível: o show do Maná prometido para a Festa da Uva de 2014. Ele incluiu o Maná na discussão sobre os CCs.

Enfim, propostas os candidatos têm, só não se sabe como vão viabiliza-las.


Algumas posições

:: Ficou ruim para o candidato do PRB passar batido na pergunta sobre propostas para o turismo. Vai ser cobrado, principalmente por ter sido titular da pasta no governo de José Ivo Sartori (PMDB).

:: Um acusa o outro de ser da velha política.

:: Néspolo diz que o transporte público é bom. Para Guerra, o monopólio é vergonhoso.

:: Guerra ironiza Néspolo, tratando-o como "presidente da Festa". Néspolo reage dizendo que é uma honra, porque é uma marca de Caxias.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comJuventude Futsal vai disputar a Liga Nacional de 2017 https://t.co/95xyGkxJGH #pioneirohá 10 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFicar apenas no aeroporto revela falta de sensibilidade de Michel Temer https://t.co/nc5yEaSGn3 #pioneirohá 10 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros