Mais de 4,2 mil mesários trabalharão nas eleições de Caxias do Sul - Política - Pioneiro

Eleições28/09/2016 | 11h00Atualizada em 29/09/2016 | 16h04

Mais de 4,2 mil mesários trabalharão nas eleições de Caxias do Sul

Estima-se que cerca de 80% seja voluntário

Mais de 4,2 mil mesários trabalharão nas eleições de Caxias do Sul Jonas Ramos/Agencia RBS
 O auxiliar de departamento comercial Jovelino de Souza, 50 anos, repete a função há quase duas décadas Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS

O trabalho de um verdadeiro batalhão de mesários em Caxias do Sul é fundamental para que o domingo eleitoral transcorra normalmente. Uma estatística chama a atenção: 80% dos 4.292 mesários que irão atuar na cidade são voluntários que não se importam em passar o dia prestando serviço à comunidade. O auxiliar de departamento comercial Jovelino de Souza, 50 anos, repete a função há quase duas décadas: em dia de eleição, acorda cedo e ruma para a Escola Estadual Ivanyr Euclinio Marchioro, no bairro Jardelino Ramos. A primeira vez que atuou nas urnas foi por meio de convocação. Acabou gostando do serviço e se candidatando para as eleições seguintes. A cada dois anos, ele relembra algumas memórias no colégio onde estudou, vê amigos do bairro e o principal: sente-se honrado em ajudar a construir uma cidade mais justa.

— Nossa responsabilidade é grande, precisamos conduzir o processo para que seja o mais tranquilo possível. Muita coisa depende do nosso trabalho — defende Jove, como é conhecido.

Esta será a primeira eleição biométrica em Caxias do Sul, o que exige um pouco mais de atenção dos mesários. Presidentes de sessão e 1º mesário já passaram por treinamento presencial, com duração estimada de três horas, e receberam também instruções online, dispostas em um portal e um aplicativo. Recebem, além desta instrução, uma cartilha que contém todos os detalhes do processo. A funcionária pública e professora do curso de Direito da FSG, Cristina Lazzarotto Fortes, 35 anos, presidirá uma das sessões do Colégio Imigrante. Cristina é voluntária há 10 anos. Além de se sentir responsável por contribuir no funcionamento das eleições, ela diz que passar o domingo entre amigos, confraternizando e conhecendo novas pessoas torna o dia prazeroso.

— Eu sou professora de direito constitucional, e falo tanto do processo eleitoral em sala de aula que acho justo contribuir de alguma maneira. Por ser funcionária pública, me sinto na obrigação de ser voluntária, já que é o povo que paga nosso salário. Todos deveriam ser — acredita Cristina.

O mesário convocado tem direito a dois dias de folga por cada dia trabalhado, sem prejuízo no salário. 

— Para nós, funcionários públicos, é ainda mais fácil tirar esta folga do que outro trabalhador de carteira assinada, de empresa. Todos deveriam aproveitar esta oportunidade de praticar cidadania, de fazer algo pela sociedade — avalia a professora Cristina.

NÚMEROS 

:: Dos 4.292 mesários que vão atuar nas eleições de domingo em Caxias do Sul, cerca de 80% são voluntários.

:: São 1.108 seções eleitora, mas as menores vão funcionar juntas. Por isso, serão 989 urnas eletrônicas.

:: Na eleição de 2014, foram 3.800 mesários em 1.004 seções que, juntas, formaram 941 pontos de votação.

 O MESÁRIO

:: Mesários serão nomeados entre os eleitores da própria seção e, desses, terão predileção os que tenham nível de escolaridade superior, os professores e os serventuários da Justiça.

:: São impedidos de atuar como mesários candidatos e parentes, membros de diretórios de partidos com função executiva, eleitores menores de 18 anos, entre outros.

:: É proibida a utilização de telefone celular, tablets, rádios comunicadores, câmeras e quaisquer outros aparelhos eletrônicos dentro da cabina de votação por qualquer pessoa. Na seção eleitoral, o mesário deve evitar a utilização do telefone celular.

:: Verificada a ocorrência de propaganda de boca de urna, o mesário deverá informar o fato imediatamente ao presidente da mesa receptora de votos ou seção eleitoral, que é, na ausência do juiz eleitoral, a autoridade superior. Nesse caso, o presidente da mesa comunicará o fato à Polícia Militar, que atuará segundo orientação para esses casos. 

:: Cada mesário terá como benefício a dispensa do serviço pelo dobro dos dias prestados à Justiça Eleitoral, o auxílio-alimentação para o dia da eleição de R$ 25, créditos em disciplinas de cursos em instituições de ensino superior, se conveniadas com os tribunais regionais eleitorais. Também vale como vantagem de desempate em concursos públicos da Justiça Eleitoral ou em outros concursos públicos, se houver previsão em edital.

"Sem eles, não há eleição"

O percentual de mais de 80% dos mesários serem voluntários é alto e positivo, conforme avalia Édson Borowski, chefe de Cartório da 169ª Zona Eleitoral. Boa parte dessa expressividade se deve ao benefício de folga, acredita Borowski.
_ Sabemos que tem muito funcionário público também que se candidata_ acrescenta.
Ainda que houvesse treinamento presencial para presidentes de seção e 1º mesários, a maior parte dos mesários frequentou aulas à distância via internet. A intenção é que em 2018, somente presidentes de seção precisem das aulas presenciais.
_ Sem mesário não há eleições. O papel deles é fundamental, naquele dia, são colaboradores da Justiça Eleitoral_ define Borowski.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comJuventude Futsal vai disputar a Liga Nacional de 2017 https://t.co/95xyGkxJGH #pioneirohá 10 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFicar apenas no aeroporto revela falta de sensibilidade de Michel Temer https://t.co/nc5yEaSGn3 #pioneirohá 10 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros