Advogado da coligação Caxias para Todos diz que denúncia não tem provas, nem nexo - Política - Pioneiro

Mirante22/09/2016 | 08h29Atualizada em 22/09/2016 | 08h29

Advogado da coligação Caxias para Todos diz que denúncia não tem provas, nem nexo

Sezer Cerbaro considera desespero do PT a ação contra Néspolo e Feldmann 

Advogado da coligação Caxias para Todos diz que denúncia não tem provas, nem nexo Antonio Lorenzett/Divulgação
Sezer Cerbaro considera desespero do PT a ação contra Néspolo e Feldmann Foto: Antonio Lorenzett / Divulgação

O advogado da coligação Caxias para Todos, Sezer Cerbaro, considera furada, sem fundamento, a denúncia encaminhada pelo PT contra as candidaturas de Edson Néspolo (PDT) a prefeito e de Antonio Feldmann (PMDB) a vice por suposto uso da máquina pública.

A denúncia foi aceita na terça-feira pelo juiz da 16ª Zona Eleitoral de Caxias do Sul, Carlos Frederico Finger. Cerbaro foi notificado nesta quarta-feira. O prazo para encaminhar a defesa vai até domingo. Ele acredita que ela será entregue antes.

O uso da máquina pública, conforme os petistas, teria ocorrido na entrega do asfaltamento e ampliação da Rua Cristóforo Randon, dia 3, no discurso do prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT). Ele e a coligação Caxias para Todos foram incluídos na denúncia.

No discurso, Alceu faz menção "ao nosso candidato". Cerbaro diz que a manifestação é sobre a honestidade do candidato no contexto da afirmação do prefeito, de que "pode andar na rua", em referência às denúncias de corrupção que ocorrem no país.

— Em momento algum há uso da máquina. Onde fica a liberdade de expressão? — reage.

Ele diz que a peça (a Ação de Investigação Judicial Eleitoral) é fraca em acusação, não tem provas, nem nexo. E afirma que eles estão tranquilos. Quanto à hipótese de impugnação, garante que nem é ventilada.

— Uma fala ("nosso candidato" ) é uso da máquina? — questiona.

O advogado entende que o uso da ação foi político, de desespero, uma baixaria.

— Estou há 30 anos em campanha eleitoral e nunca vi coisa tão baixa — dispara.

A coligação reúne PDT, PMDB, PSB, DEM, PSD, PSDB, PSC, PTdoB, PPS, SD, PTC, PRP, PMN, PHS, PPL, PROS, PTN, PV, PP, PTB e PSDC.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros