Vereador levanta suspeita de benefício eleitoral em secretaria de Caxias - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante14/07/2020 | 18h59Atualizada em 14/07/2020 | 18h59

Vereador levanta suspeita de benefício eleitoral em secretaria de Caxias

Rafael Bueno (PDT) disse que secretário de Obras, Gilberto Meletti, nem deveria ter cargo na prefeitura

Vereador levanta suspeita de benefício eleitoral em secretaria de Caxias Gabriela Bento Alves/Divulgação
Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

A foto do vereador Arlindo Bandeira (PP) dentro de um buraco no bairro Cruzeiro, publicada nesta terça-feira (14), acabou provocando um bombardeio contra a Secretaria Municipal de Obras e, mais uma vez, trazendo à tona divergências entre o governo tampão na prefeitura de Caxias e alguns vereadores.

Leia mais
Vereador de Caxias entra no buraco para chamar atenção ao problema

Eleitor do governo que comanda a cidade, Rafael Bueno (PDT) disse na sessão desta terça que o secretário de Obras, Gilberto Meletti, nem deveria estar na prefeitura e se "tivesse vergonha na cara" cuidaria de seu partido. Ele é presidente do PTB, partido do prefeito Flávio Cassina. O PTB integra o grupo de partidos que apoia a pré-candidatura a prefeito do vereador Adiló Didomenico (PSDB). Até abril o vereador era do PTB. 

A reação deve-se ao fato de o presidente do PTB comandar as obras em ano eleitoral.

– O Meletti, secretário, que é presidente do PTB, nem deveria estar na prefeitura, porque ele colocou, inclusive, a Codeca na Justiça. É presidente de partido que tem pré-candidato a prefeito. A pessoa que tem vergonha na cara não utilizaria cargo público nessa situação, cuidaria do seu partido e deixaria nas mãos de um servidor público – disse Rafael.

Bandeira foi quem levantou o tema "buracos" durante a sessão, criticou a situação na Rota do Sol, próximo ao viaduto Torto, disse que o Estado tinha que estar acompanhando dando um retorno à população. Mas, em relação à prefeitura, assim como havia dito ao Mirante, afirmou que "a maioria das demandas está sendo atendida, dentro das possibilidades, porque o município não tem muito dinheiro para fazer tudo de uma vez só". 

– A gente tem certeza absoluta que esses aí (buracos) que a gente fez o registro, em breve vão ser feitos. Com toda essa chuvarada, alagamentos, não tem como não abrir buraco – defendeu Bandeira.

Rafael, por sua vez, protestou. 

– A Secretaria de Obras não anda e não podemos usar a Secretaria de Obras de forma eleitoreira, porque nós estamos num governo tampão. Tem alguns puxa saco de políticos (na secretaria), que para ter diretoria, ter um CC, um telefone funcional e para ter incremento no seu salário, puxa o saco de político vislumbrando a eleição aí na frente. 

Disse que vai começar a mostrar no telão "para ver se o secretário cria vergonha e atende pelo menos umas dez demandas". 

–  Mesmo estando num governo tampão, precisamos agir com seriedade, não olhar voto, mas olhar o problema que é do povo. 

Canalhice

Rafael chegou classificar como "canalhice" o fato de alguns fazerem pedidos  e quando a obra vai ser realizada, já tem pessoas (ele não citou nomes) que estão lá tirando foto e botando em redes sociais. 

– É muita canalhice, principalmente em época eleitoral. Se a gente faz por indicação, não é atendido. Se a gente faz (pelo) Alô, Caxias, é atendido.

:: É curioso que Rafael ameace mostrar no telão as demandas não-atendidas. No Governo Guerra, ele não pensava duas vezes. Eram quase diárias as apresentações de imagens de problemas na cidade. 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 21/02/2020. Secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, Gilberto Meletti. (Porthus Junior/Agência RBS)<!-- NICAID(14428025) -->
Gilberto Meletti é presidente do PTB e secretário de ObrasFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

"Não falo em nomes, nem em partidos"

O secretário de Obras, Gilberto Meletti, disse que  Rafael Bueno é um vereador e livre para dizer o que acha, o que sente. 

– Não tenho porque fazer defesa, tenho tranquilidade. Estou tentado exercer minha função da melhor forma possível.

Sobre ser presidente do PTB e um suposto benefício, respondeu:

– Não significa que não possa exercer uma função pela cidade. Não tenho preferência, privilégios, para ninguém. Algumas coisas são mais rápidas de fazer, procuro atender a todos.

Especificamente à acusação de uso político-eleitoral, afirmou:

– Não falo em nomes, nem em partidos dentro da secretaria. Não olho para nomes e, sim, para a necessidade da cidade e dos munícipes. Trabalho em prol de uma gestão pública.

Leia também
Os nomes bolsonaristas de Caxias do Sul na eleição
Presidente do partido de Daniel Guerra deixa cargo na Câmara de Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros