"Necrófilos", acusa vice-prefeito de Caxias diante de manifestações sobre infectados e óbitos pela covid-19 - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante01/07/2020 | 10h15Atualizada em 01/07/2020 | 10h28

"Necrófilos", acusa vice-prefeito de Caxias diante de manifestações sobre infectados e óbitos pela covid-19

"Não posso admitir que alguns só faltem 'soltar foguetes' a cada aumento do número", escreveu Elói Frizzo em redes sociais

"Necrófilos", acusa vice-prefeito de Caxias diante de manifestações sobre infectados e óbitos pela covid-19 Lucas Amorelli/Agencia RBS
Vice-prefeito de Caxias, Elói Frizzo (PSB), reagiu com declaração pesada Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O vice-prefeito de Caxias do Sul, Elói Frizzo (PSB), fez uma manifestação pesada  em suas redes sociais, nesta terça-feira (30), diante das manifestações sobre o número de infectados pela covid-19 e de óbitos. Chamou de  "necrófilos".

O Mirante havia publicado matéria com os posicionamentos da vereadora Denise Pessôa (PT) e do deputado estadual Pepe Vargas (PT), em que eles citam os mais de mil casos de contaminação na cidade, confirmados no domingo (28). O número exato era de 1.013, o que motivou publicação em destaque por Denise. A ênfase chamou atenção por contar com o número de seu partido.

Leia mais
A reação política em Caxias diante dos mais de mil casos de contaminados pelo coronavírus

Veja o que escreveu o vice-prefeito:

"Necrófilos.
Pesada essa palavra, mas é o que me vem a mente vendo as manifestações de algumas pessoas, especialmente nas redes sociais com repercussão na mídia escrita de nossa cidade, sobre o número de infectados e de óbitos, em razão da Pandemia provocada pelo Covid-19. Parecem sentir prazer em divulgar e em acentuar a culpabilidade de alguém pelas mazelas vivenciadas não só em Caxias, mas no Brasil e no Mundo. Nossos números, embora estejamos falando de pessoas, comparados a lugares e cidades similares, estão bem abaixo da perspectiva colocada quando do início, em março, das primeiras contaminações constatadas e obviamente não é motivo pra comemorações, mas também não posso admitir que alguns só faltem ‘soltar foguetes’ a cada aumento do número de infectados ou de óbitos, na medida que de forma oportunista e desumana, tentam atribuir culpas, sem olhar para as suas responsabilidades enquanto agentes públicos ou privados no sentido de contribuir e mesmo participar de iniciativas que visem somar e agregar forças no combate a esse inimigo invisível da humanidade. Fica o velho ditado popular, “ enquanto os cães ladram, a caravana passa".

Sintomas eleitorais...

:: Necrófilo, segundo o dicionário: que ou aquele que pratica a necrofilia ou sofre desse desvio. Necrofilia: Psicopatologia. Ato de violar cadáveres. Utilização de cadáver para saciar desejos sexuais; uso de cadáver com finalidade sexual. Atração sexual mórbida por cadáveres.

"Qual a grande contribuição?"

Ao Mirante, o vice-prefeito Elói Frizzo disse que muitas pessoas, por omissão, nas redes sociais, tentam colocar a culpa em outros e que o momento requer unidade para combater o vírus.

– Qual a grande contribuição deles, escrever em rede social e mandar mensagem para o jornal? – reclamou, embora também tenha ido às redes sociais se manifestar.

Ele acrescentou que essas opiniões ajudam a dividir a comunidade ao invés de pegar junto.

"Oportunismo"

Sobre a postagem de Denise, com ênfase ao 1.013, disparou:

– Deve ser uma aliança com o partido do Daniel Guerra (o número do Republicanos, sigla do ex-prefeito, é 10).

Quanto ao deputado, disse que "até tem tentado alguma coisa a nível de Estado", mas não dá para jogar no discurso divisionista.

– Tem que deixar de lado o discurso oportunista – insistiu.

Leia também
Estagiária da Câmara de Caxias é afastada por 14 dias por suspeita de contaminação


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros