MDB sai em defesa do ex-governador Sartori após declaração de Leite - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante22/07/2020 | 10h09Atualizada em 22/07/2020 | 10h09

MDB sai em defesa do ex-governador Sartori após declaração de Leite

 Deputado Búrigo disse que "atribuir culpas ao governo anterior não vai ajudar e resolver nenhum problema atual"

MDB sai em defesa do ex-governador Sartori após declaração de Leite Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O MDB gaúcho e a bancada do partido divulgaram nota conjunta, na terça-feira (21), em defesa do ex-governador José Ivo Sartori, mediante declaração do governador Eduardo Leite (PSDB) no programa Roda Viva, da TV Cultura, segunda-feira (20). O MDB ocupa a Secretaria dos Transportes, com Juvir Costella, o que abriu vaga para Carlos Búrigo, que é suplente, ocupar a cadeira na Assembleia Legislativa. 

O partido do ex-governador disse que "Sartori promoveu profundas reformas que buscaram sanear o déficit estrutural do Estado, fruto de uma sucessão de políticas de irresponsabilidade fiscal, que transpassaram décadas, e que foram acentuadas nos períodos dos governos petistas no RS."

A reação foi porque Leite disse no programa que não cumpriu a promessa de colocar os salários dos servidores públicos em dia no primeiro ano do governo devido a atos da administração passada.

– Fomos surpreendidos com algumas situações, por exemplo, assumimos o governo e o governo que nos antecedeu fez uma antecipação de arrecadação do ICMS que nos tirou em janeiro R$ 700 milhões –  afirmou Leite.

Ele declarou que assumiu o Piratini com atrasos de três meses para hospitais que são contratualizados com o Estado e as prefeituras estavam há seis meses sem receber os repasses na área da saúde.

– Tínhamos ali um passivo entre empenhado e não empenhado na saúde de R$ 1,1 bilhão, fora os repasses do IPE Saúde [...] que também tinham atrasos de cerca de R$ 200 milhões.

Disse ainda que seu governo buscou viabilizar a receita com a venda de ações do banco do Estado (Banrisul), que "infelizmente não se viabilizou".

A NOTA DO MDB

"No caso, referia-se ao governo de José Ivo Sartori, sabidamente o governador que teve a coragem de inaugurar a agenda de reformas e modernização do Estado, onde se incluiu questões previdenciárias, fiscais, de gestão e concepção da máquina pública. Ao contrário do que afirmou o governador Leite, Sartori promoveu profundas reformas que buscaram sanear o déficit estrutural do Estado, fruto de uma sucessão de políticas de irresponsabilidade fiscal, que transpassaram décadas, e que foram acentuadas nos períodos dos governos petistas no RS. O MDB, quando convidado pelo governador Leite a participar e colaborar com seu governo, o fez com o espírito de manter em andamento o programa de modernização da máquina pública, que somente poderá ser levado adiante inspirado nos princípios da transparência e da verdade. Recebemos com surpresa tal afirmação do governador Leite e lamentamos profundamente que, no afã de justificar o descumprimento de uma de suas duas principais promessas de campanha, responsabiliza injustamente o homem que o alertou da impossibilidade de cumpri-la ainda no período eleitoral, dada a grave situação das finanças públicas gaúchas".

Búrigo segue na Assembleia

O deputado Búrigo, braço direito de Sartori no governo, reforçou a defesa:

– Fez mudanças estruturais importantes. Sem apontar culpados, com humildade e diálogo. Sempre falou a verdade, doa a quem doer.

Sobre a presença no governo, acrescentou que "o MDB foi convidado pelo governador para fazer parte de sua base justamente para dar prosseguimento às reformas estruturais iniciadas por Sartori, que sempre deixou claro que aquele trabalho não era de um governo, mas de muitos que iriam sucedê-lo". 

– Atribuir culpas ao governo anterior por quaisquer que sejam as situações, não vai ajudar e resolver nenhum problema atual. Temos um cenário de aprofundamento das dificuldades financeiras do Estado devido à pandemia, e precisamos olhar para a frente, com a união de esforços de todos aqueles que têm compromisso com a governabilidade e com o futuro do RS.

Búrigo diz que a nota divulgada pelo partido é especificamente sobre a fala do governador e que não estão discutindo sobre a permanência no governo estadual. 

:: Vale lembrar que em Caxias do Sul, que foi administrada oito anos por Sartori, o PSDB, partido do governador, tem como pré-candidato a prefeito o vereador Adiló Didomenico. E Búrigo é o nome do MDB para a disputa, embora ainda não tenha sido oficializado.

Leia também
Pré-candidato a prefeito de Caxias está com covid-19
MDB de Caxias investe em conversas com partidos para aliança eleitoral


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros