Chico Guerra revida e questiona medidas da prefeitura de Caxias sobre covid-19 - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante17/07/2020 | 19h36Atualizada em 17/07/2020 | 19h36

Chico Guerra revida e questiona medidas da prefeitura de Caxias sobre covid-19

Ele também faz cobranças em relação à estrutura da Secretaria Municipal da Saúde

Chico Guerra revida e questiona medidas da prefeitura de Caxias sobre covid-19 Gabriela Bento Alves/Divulgação
Vereador Chico Guerra (Republicanos) Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

O vereador Chico Guerra (Republicanos) está questionando a prefeitura de Caxias em relação a medidas sobre a covid-19 e à estrutura da Secretaria Municipal de Saúde. Agora do outro lado, ou seja, na oposição, é a vez de o vereador reagir com requerimento fazendo cobranças ao Executivo, procedimento usado exaustivamente pelos adversários no governo de seu irmão Daniel Guerra (Republicanos). 

Na terça-feira (21), será votado pela Câmara o pedido de informações. São 13 perguntas  e, deve-se, segundo o autor, ao crescimento exponencial do número de óbitos e casos confirmados no município. Há questionamentos que chamam atenção, por exemplo, sobre quantos testes rápidos para covid-19 são aplicados em servidores, quantos afastamentos  ocorreram desde o início da pandemia e se foram registrados, bem como qual o protocolo de circulação de pessoas nas secretarias. Some-se a isso, cobranças sobre o número de leitos, ocupação e custeio.  É perguntado: "quantos testes rápidos para covid-19 e com que frequência são aplicados nos servidores do município que trabalham em serviços essenciais ou em contato com o público?"

Outros questionamentos se referem ainda à suposta relação de parentesco com o secretário de Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro; qualificação de profissional na direção da Saúde Mental e situação do atendimento psiquiátrico na UPA Zona Norte. "Quantos clínicos e pediatras têm nas UBSs? Quantos faltam? Quantos deixaram a rede? E quantos têm no total?", consta.

A saúde foi a área mais polêmica e criticada no Governo Guerra, contabilizando cinco secretários municipais. Chico era chefe de Gabinete e o presidente do Republicanos, possível pré-candidato a prefeito, Júlio César Freitas da Rosa, foi o último titular da pasta.

Chico estava em atestado médico após romper o tendão calcâneo e ter se submetido a cirurgia.  Ele retornou quinta-feira (15). O requerimento foi protocolado na terça.

Leia também
PRTB decide ter pré-candidato a prefeito de Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros