Vereadores pedem testagem de funcionários da Codeca, em Caxias, para covid-19 - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante23/06/2020 | 19h08Atualizada em 24/06/2020 | 09h54

Vereadores pedem testagem de funcionários da Codeca, em Caxias, para covid-19

Medida solicitada é da bancada do PSDB e dos membros da Frente Parlamentar em Defesa da Codeca, presidida por Adiló Didomenico

Vereadores pedem testagem de funcionários da Codeca, em Caxias, para covid-19 Pedro Rosano/Divulgação
Vereador Adiló Didomenico (PSDB) preside a Frente Parlamentar Foto: Pedro Rosano / Divulgação

Os vereadores do PSDB e os membros da Frente Parlamentar em Defesa da Codeca protocolaram indicação ao Executivo para que seja feita a testagem de todos os funcionários ou o maior número possível na empresa. O objetivo é prevenir um possível surto de coronavírus.

Eles justificam a necessidade da implementação de ações que visem à efetiva diminuição da propagação desenfreada do vírus, uma vez que o quadro de colaboradores da Codeca conta com aproximadamente 1,1 mil servidores e um possível contágio poderia gerar graves consequências. 

Os vereadores destacam que a atuação nas áreas de limpeza urbana (coleta, varrição e capina), pavimentação e obras possibilita o contato diário dos servidores com muitas pessoas e em locais diversos. Ou seja, estão expostos ao vírus. 

O vereador Adiló Didomenico, que preside a Frente Parlamentar, disse que estiveram na empresa na semana passada em uma reunião com os sindicatos e direção da Codeca, porque havia dois casos de coronavírus no grupo da capina.

– Nós sugerimos à empresa que, além da testagem da temperatura, do álcool gel na entrada,  fosse feita uma desinfecção nos veículos, nas cabines, nas vans, no reboque que transporta as roçadeiras com o produto que o Samae utiliza para pulverizar os locais públicos. 

Adiló disse ainda que a direção informou que foi adquirido o produto e os engenheiros conseguiram fazer uma adequação para que os veículos sejam higienizados a cada troca de turnos. Afirmou que surgiu o terceiro caso segunda-feira.

Denise Pessôa (PT) acrescentou que os órgãos de saúde apontam que, a partir de dois casos na mesma empresa, já é considerado surto. 

Além de Adiló e Denise, os autores da indicação são: Edson da Rosa (PP), Paula Ioris (PSDB), Rafael Bueno (PDT), Renato Oliveira (PCdoB), Tatiane Frizzo (PSDB) e Velocino Uez (PTB). 

O que diz a empresa

A Codeca informa que são dois casos que testaram positivos para a covid-19, sendo que um está recuperado. Como essas pessoas trabalham com equipes, os funcionários de seus grupos foram afastados preventivamente. Quando eles retornarem ao trabalho, serão testados.

A companhia entende ser inviável testar todos os trabalhadores. A medida adotada é que todos os funcionários que entram na empresa passam pela medição de temperatura. E está sendo orçado para comprar o aparelho de leitura facial para medir a temperatura.

Além disso, todas as entradas e saída têm álcool gel, há desinfecção dos veículos, máscara, luvas para quem utiliza. Está sendo adquirido um lote de 50 testes rápidos para essas pessoas que foram afastadas preventivamente.

Leia também
Vereadores aprovam convênio entre prefeitura e Fundação da UCS para gestão da UPA em Caxias
Ex-governador Germano Rigotto descarta concorrer a prefeito de Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros