Ex-governador Germano Rigotto descarta concorrer a prefeito de Caxias do Sul - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante22/06/2020 | 19h44Atualizada em 22/06/2020 | 19h44

Ex-governador Germano Rigotto descarta concorrer a prefeito de Caxias do Sul

Ele diz que onde vai é questionado se estará na disputa, mas afirma que essa possibilidade não existe

Ex-governador Germano Rigotto descarta concorrer a prefeito de Caxias do Sul Severino Schiavo/Fotobjetiva/Divulgação
Foto: Severino Schiavo/Fotobjetiva / Divulgação

O nome do ex-governador Germano Rigotto (MDB) tem surgido como uma possibilidade para concorrer a prefeito de Caxias. Há a informação de que existe pressão para que ele aceite a candidatura. "Tem muita gente querendo", afirma um partidário. Porém, Rigotto descarta a hipótese. O ex-governador, que concorreu a vice-presidente da República na chapa de Henrique Meirelles (MDB) em 2018, diz que fica feliz com a lembrança, mas vai ajudar o candidato que for escolhido. E garante:

– Eu não sou candidato. Essa possibilidade não existe.

Rigotto conta que onde vai é questionado se irá concorrer a prefeito:

– Tenho dito que passou o momento – declara.

Ele ressalta que esta eleição vai ser totalmente diferente, devido ao pouco tempo de campanha eleitoral, será uma eleição estranha, com menos corpo a corpo e menos reunião entre apoiadores. E adverte:

– O partido tem que se mexer. Não pode demorar (para definir o candidato). 

Rigotto tem convicção que as eleições serão adiadas. Ele acredita que irão ocorrer em 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo turno), mesmo assim, o prazo para o partido definir a candidatura, defende ele, deve ser no máximo de um mês.

No seu entendimento, o candidato, não sendo um nome consolidado, como o do ex-governador José Ivo Sartori ou o dele, haverá mais dificuldade para formar uma coligação. 

–Tem que definir logo para buscar coligação – diz.

Embora a possibilidade de o MDB sair com chapa pura esteja sendo ventilada internamente, Rigotto acredita que o ideal é ter uma composição.

– Chapa pura não é um bom caminho quando a candidatura não é tão forte – reforça.

Está faltando agora o posicionamento de Sartori.

Avaliação

Questionado sobre a possibilidade de o nome do candidato do MDB ser o do deputado estadual Carlos Búrigo, Rigotto diz que ele tem experiência e o mandato, o que lhe dá visibilidade. Mas reforça:

– É preciso definir logo, no máximo em um mês, para ajudar na construção da coligação.

Rigotto faz uma observação, que aponta preferência de acerto:

– (Edson) Néspolo vem com muita força – afirma, referindo-se ao nome do pré-candidato do PDT.

E emenda:

– Se tivesse possibilidade de composição, ótimo.

:: Em caso de chapa pura no MDB, um nome que é apontado nos bastidores para vice é o do vereador Felipe Gremelmaier.

Leia também
Familiares de três vereadores de Caxias estão na relação de beneficiários de auxílio do governo federal

O efeito da pandemia nas relações políticas em Caxias do Sul

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros