A reação política em Caxias diante dos mais de mil casos de contaminados pelo coronavírus - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante30/06/2020 | 11h03Atualizada em 30/06/2020 | 11h03

A reação política em Caxias diante dos mais de mil casos de contaminados pelo coronavírus

Confira como foram as manifestações 

A reação política em Caxias diante dos mais de mil casos de contaminados pelo coronavírus Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Foram poucas as manifestações dos políticos caxienses pelos mais de mil casos de contaminados pelo coronavírus em Caxias do Sul, conforme divulgado pelo boletim epidemiológico de domingo (28). O que se viu foi postagem nas redes sociais da vereadora Denise Pessôa (PT), que, por sinal, ficou estranha em função do destaque ao número 13, e do deputado estadual Pepe Vargas (PT). 

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) publicou um vídeo ainda na sexta-feira (26), dizendo que já eram quase mil infectados em Caxias.

– Tudo culpa da irresponsabilidade de alguns, que pensam apenas em si e continuam passeando em parques, fazendo festas, não usando máscaras, se aglomerando na frentes de postos de combustíveis e achando tudo isso uma brincadeira – disse.

Leia mais
Caxias do Sul supera os mil casos positivos da covid-19 desde o início da pandemia

O vereador Rafael Bueno (PDT), que é presidente da Comissão de Saúde na Câmara de Vereadores, falou das mais de 500 mil mortes no mundo, sobre desvios de recursos da saúde e do recebimento do auxílio emergencial por quem não precisa, mas não entrou na questão do índice de contágio na cidade.

De modo geral, a posição da maioria dos políticos de não comentar o número de contaminados evita polemizar junto aos (eleitores) que são contra as medidas do governo estadual por atingir a economia, especialmente diante do anúncio, na sexta-feira, de que Caxias retornaria para a bandeira vermelha (decisão que na segunda-feira, 29, acabou sendo alterada), e também para não repercutir contra a prefeitura.

postgem com número de casos positivos de covid-19 em Caxias do Sul com 13 do PT destacado<!-- NICAID(14533427) -->
Foto: Facebook Denise Pessôa / Reprodução

A publicação de Denise deu ênfase ao número 1.013 (casos informados pelo boletim) e ficou com cara de propaganda para o PT. A coluna recebeu críticas sobre a postagem. Ela diz que de maneira alguma foi com essa intenção, até porque seria uma propaganda negativa, uma vez que não é um número bom.

Acrescentou que a arte já estava pronta no domingo, pois sabiam que passaria dos mil casos, aguardando a divulgação do número oficial. 

:: A matéria trata de publicações feitas até a tarde de segunda-feira (29). É possível que outras manifestações de políticos de Caxias tenham sido feitas nas redes sociais sobre os mais de mil casos e não tenham sido constatadas.

"Não reflete a realidade"

Junto ao material, Denise escreveu que “esse número não reflete a realidade que é muito mais preocupante por conta da subnotificação. A baixa testagem para a doença não nos permite ter a real dimensão do problema que estamos enfrentando”.

Ainda destacou a necessidade de  mobilização para cobrar do Governo Federal a ampliação do auxílio emergencial e o socorro imediato às micro e pequenas empresas.

Deputado estadual Pepe Vargas faz prostagem sobre os mais de mil casos de covi-19 em Caixias<!-- NICAID(14533533) -->
Foto: Facebook Pepe VArgas / Reprodução

Sinal de alerta

Pepe Vargas optou por outra fórmula, o número 1.013 é citado de forma discreta. Ele deu destaque para a frase "Caxias em alerta". Na sequência, consta: "Cidade passa dos 1000 casos".  Ainda aparece o número de óbitos: 15 (até domingo).

"É uma marca triste que chega Caxias. E não vemos os governos proporem nada para barrar a doença e garantir empregos. Redobre os cuidados, se proteja. Fique em casa, se puder", escreveu o deputado.

Leia também
Presidente do MDB de Caxias reafirma que partido terá candidatura própria à prefeitura

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros