PRTB de Caxias do Sul anuncia pré-candidato a vice-prefeito - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante06/05/2020 | 13h22Atualizada em 06/05/2020 | 13h22

PRTB de Caxias do Sul anuncia pré-candidato a vice-prefeito

Indicado é Alexandre Aragon e os partidos para negociação são MDB, Patriota e Podemos

PRTB de Caxias do Sul anuncia pré-candidato a vice-prefeito Luiz Chaves/Divulgação
Alexandre Aragon (em pé) quando atuava no governo de José Ivo Sartori Foto: Luiz Chaves / Divulgação

O Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) de Caxias do Sul, sigla do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, anuncia a pré-candidatura do comandante Alexandre Augusto Aragon, 50 anos, para vice-prefeito. 

Aragon é oriundo da Brigada Militar, está na reserva, e atualmente é assessor parlamentar do deputado Luciano Zucco (PSL), responsável pela região da Serra. Em Caxias do Sul, ele foi comandante do Batalhão de Choque e comandante da Companhia de Operações Especiais. Aragon voltou a morar em Caxias neste ano.

 O consultor de empresas Marcelo Viana, presidente do PRTB, diz que o partido na cidade foi fundado em março e tem cerca de 50 filiados. Sobre de quem podem ser vice, caso haja entendimento, cita MDB, Podemos e Patriota. Ressalta, porém, que a aproximação maior é com o MDB, diante da hipótese de os candidatos a prefeito serem o deputado Carlos Búrigo ou o ex-governador José Ivo Sartori.

– Nós vamos negociar com um partido que pense igual ou similar ao PRTB – diz Viana.

O alinhamento, lógico, é com o governo federal, especialmente com o vice-presidente Mourão. O PRTB não terá candidatos a vereador.

Relação com o MDB

Aragon atuou nos governos estaduais dos emedebistas Germano Rigotto e José Ivo Sartori. Mesmo assim, diz que não teve proximidade com Búrigo.

– Respeito e considero seu trabalho, pois foi  um grande articulador enquanto na Secretaria-Geral de Governo. Não tive grande proximidade, pois minha função na Secretaria de Segurança Pública era de coordenação e integração, tanto das corporações de segurança quanto com os 497 municípios gaúchos – diz o pré-candidato.

Aragon afirma que é técnico e nunca teve problemas com nenhum partido.

– Já estava na reserva, mas acreditei ser o momento de dar minha retribuição ao RS. Minha característica é de um gestor  integrador-conciliador.

Ele ocupou outras funções como: secretário nacional de Segurança Pública substituto; diretor da Força Nacional de Segurança Pública; coordenador do Sistema de Segurança Integrada com os Municípios da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Rio Grande do Sul e coordenador operacional da Força Gaúcha.

Leia também
Prorrogação de concessão do transporte coletivo em Caxias provoca reação na Câmara

Com 49 leitos, Caxias do Sul inaugura o primeiro hospital de campanha


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros