Pedido de cassação faz com que vereadores de Caxias se  posicionem sobre "bondades" em ano eleitoral - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante27/04/2020 | 18h49Atualizada em 27/04/2020 | 19h37

Pedido de cassação faz com que vereadores de Caxias se  posicionem sobre "bondades" em ano eleitoral

Recebimento da denúncia contra presidente da Câmara, Ricardo Daneluz, será votado nesta terça-feira

Pedido de cassação faz com que vereadores de Caxias se  posicionem sobre "bondades" em ano eleitoral Lucas Amorelli/Agencia RBS
Ricardo Daneluz é alvo de pedido de perda de mandato Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O pedido de impeachment e cassação do mandato do presidente da Câmara de Vereadores, Ricardo Daneluz (PDT), que terá a admissibilidade votada na sessão desta terça-feira (28), faz com que os colegas de parlamento manifestem posição sobre a doação de cestas básicas pelo pré-candidato em ano eleitoral. A denúncia não passa, considerando que Daneluz foi eleito para o cargo pela maioria esmagadora da Casa. 

É delicada a instalação de mais uma crise política com a abertura de um processo neste momento de pandemia do coronavírus. 

A sociedade quer e precisa é de medidas efetivas de redução de gastos do Legislativo, que contribuam para a ampliação de recursos na área da saúde.

Leia mais
Após pedido de cassação, presidente da Câmara de Caxias diz que está com a consciência tranquila

Doações de cestas básicas por pré-candidatos de Caxias geram discussão em ano de eleição

Doações na pré-campanha não têm regulamentação legal, mas há riscos

Mesmo assim, é importante a discussão sobre o episódio. Levando em conta que Daneluz representa o Poder Legislativo, portanto, ainda que sua atitude não tenha sido em nome da Casa, a imagem fica exposta. 

Valem os questionamentos: algum dos vereadores que votou pela cassação de Daniel Guerra (Republicanos) verá algo errado na distribuição de "bondades", em ano eleitoral, por um pré-candidato?; por se tratar de uma pandemia, concordam com a atitude do presidente?

O autor do pedido de cassação do mandato de Daneluz é André Artico Chemello, forte defensor do ex-prefeito Guerra nas redes sociais, alegando a existência de "fortes indícios de crime de corrupção eleitoral de compra de votos". Conforme afirmação de Daneluz, de 1º e 8 de abril de 2020, ele distribuiu cinco mil quilos de alimentos, em vários bairros.

É importante que os vereadores se manifestem e tornem público seu pensamento. Não se omitam.

Leia também
Presidente da Câmara de Caxias diz que políticos bem intencionados estão de "saco cheio"

Suplente de vereador e ex-líder do governo na Câmara agora é CC8 na prefeitura


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros