Presidente da Câmara de Caxias contraria recomendações e defende volta da população ao trabalho - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante27/03/2020 | 17h23Atualizada em 28/03/2020 | 11h23

Presidente da Câmara de Caxias contraria recomendações e defende volta da população ao trabalho

Presidente da Comissão de Saúde, Rafael Bueno, reage e diz que exemplo "deve vir de casa"

Presidente da Câmara de Caxias contraria recomendações e defende volta da população ao trabalho Gustavo Tamagno Martins/Divulgação
Ricardo Daneluz manifestou posição em reunião na prefeitura e divulgou vídeo nas redes sociais Foto: Gustavo Tamagno Martins / Divulgação

O presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, Ricardo Daneluz (PDT), divulgou em suas redes sociais um vídeo defendendo o retorno gradativo da população ao trabalho, em meio à pandemia do coronavírus. Embora o isolamento social seja defendido por autoridades de saúde para evitar o contágio, ele entende que "muitas empresas, muitas pessoas vão acabar quebrando nesse período". Sua posição, diz, foi manifestada em reunião na prefeitura na quinta-feira. Enquanto Daneluz defende a volta ao trabalho da população, a Câmara, por sua vez, segue com as sessões, reuniões e demais atividades suspensas até 5 de abril.

"Colocamos essa preocupação, esse anseio, tanto dos empreendedores quanto dos trabalhadores que estão na ânsia de retornar às suas atividades", diz no vídeo.

A preocupação, afirma, deve-se às conversas que teve com agricultores e pessoas de pequenas, médias e grandes empresas.

Leia mais
Sessões na Câmara de Vereadores de Caxias serão retomadas após o dia 5 de abril 

O presidente da Câmara defende que o poder público monte um cronograma o mais breve possível para que as pessoas possam de forma gradativa retornar ao trabalho o quanto antes. Ele faz a ressalva óbvia de que esse retorno se dê com os equipamentos de proteção individual e cuidados necessários, resguardando para que fiquem em casa as pessoas que estão na zona de risco, principalmente os idosos.

Ao Mirante, reforçou que não se trata de  "uma escolha entre saúde e economia".

– As coisas andam lado a lado, se as pessoas não voltarem a trabalhar o impacto na vida delas poderá ser muito maior, as coisas acontecem em efeito cascata, logo, logo não teremos recursos para a saúde pública.

O vereador Daneluz parece ignorar os perigos da transmissão.

Especialistas são claros: a contenção social apenas dos grupos de risco não é eficiente para frear a pandemia.

"Exemplo tem que vir de casa"

A posição de Daneluz não foi bem digerida pelo presidente da Comissão de Saúde da Câmara, Rafael Bueno, também do PDT. Ele diz que o “exemplo tem que vir de casa” e os políticos têm que dar sua dose de contribuição. Ele se refere às sugestões que encaminhou em janeiro: o não-reajuste nos vencimentos dos vereadores para a próxima legislatura, extinção da verba de representação para os cargos de direção-geral e chefia de comunicação e corte dos cargos de assessores e auxiliares de bancada dos partidos que têm um vereador apenas.

– Sugiro que o presidente convoque uma sessão para a próxima semana para que sejam apresentados, aprovados e extinguidos os itens 2 e 3 do meu ofício. Espero contar com o meu colega e amigo Daneluz, a quem apoiei para a presidência, para que possa passar por cima de interesses políticos e entender o apelo das ruas, que é de que se faça uma gestão enxuta e proativa, priorizando esses recursos para a saúde – ressalta Bueno.

Não foi divulgado um posicionamento conjunto da Comissão de Saúde.

Possíveis medidas

O retorno das atividades na Câmara, porém, será de acordo com os encaminhamentos adotados pelo Executivo.  Os salários dos vereadores serão mantidos integralmente. Daneluz afirma que está “pensando” em devolver parte do valor de seu pagamento. Confira as possíveis medidas:

"A Câmara Municipal vem acompanhando os decretos do Executivo em seu funcionamento, caso antecipe o retorno de atividades, nós estaremos acompanhando. Quanto aos salários da Câmara, esse mês todos receberão, seguem em atividade apesar de não estarem presencialmente. Realizamos sessão à distância e sempre que chamados comparecem à Câmara. Eu estou pensando em devolver parte do meu salário devido ao momento em que todos estamos vivendo. Fica na consciência de cada um."

Sobre economia de gastos e cortes sugeridos por Rafael Bueno:

"Estamos estudando e pretendemos protocolar ainda em abril uma reforma administrativa que, se aprovada, irá economizar recursos de forma considerável. Vamos economizar ao máximo para poder devolver recursos ao Executivo, estamos fazendo isso e pretendemos fazer uma nova resolução de Mesa no que diz respeito a viagens, diárias, horas extras. Rever a compra de equipamentos previstos."

Leia também
"Não se pode abrir tudo de uma vez só" , afirma prefeito de Caxias
Faltando menos de uma semana para fim de janela, Rodrigo Beltrão é o único vereador caxiense a confirmar novo partido
Vereador deixa PT, vai para o PSB e pode integrar chapa à prefeitura de Caxias
Ex-deputado federal leva pedidos a Bolsonaro devido à pandemia de coronavírus


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros