Presidente do Conselho de  Saúde de Caxias rebate ex-secretário - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante15/02/2020 | 08h00Atualizada em 15/02/2020 | 10h19

Presidente do Conselho de  Saúde de Caxias rebate ex-secretário

"É choro de perdedor", afirma Alexandre Silva, lembrando o descaso com que Freitas da Rosa tratava o órgão

Presidente do Conselho de  Saúde de Caxias rebate ex-secretário Gabriela Bento Alves/Divulgação
Alexandre de Almeida Silva lembrou que Freitas da Rosa tratava o conselho com descaso e agora Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

Provocou indignação a manifestação do ex-secretário municipal da Saúde, Júlio César Freitas da Rosa, presidente do Republicanos, partido do prefeito cassado Daniel Guerra, em postagem nas redes sociais e divulgada pelo Mirante. Freitas disse que não vê mais o Conselho Municipal de Saúde "vistoriando, visitando, chamando imprensa ou fazendo denúncias no Ministério Público Estadual e Federal" sobre os problemas. 

O presidente do conselho, Alexandre de Almeida Silva, diz que não são verdadeiras as declarações de Freitas, pois tem vídeo nas redes sociais e matéria na imprensa de denúncia de negligência de atendimento a uma criança na UPA Central. O vídeo foi publicado na noite de 14 de janeiro e continua no ar.

– Isso que ele fala é choro de perdedor. Após sua saída foi denunciar o IGH (Instituto de Gestão e Humanização, que faz a gestão da UPA Zona Norte) no Ministério Público Federal, coisa que ele nunca tinha feito como conselheiro municipal de Saúde, que ele era como eu, como os demais 34 (conselheiros).

Alexandre diz que Freitas quase nunca apareceu nas reuniões do conselhos.

— Nós temos documentação cobrando justificativa do poder municipal, também solicitação de documento encaminhado ao MP Federal sobre essa negligência de atendimento. A fala dele é demagógica. Ele pode falar dos vereadores e do atual prefeito, mas do conselho municipal que ele tanto ignorou não tem capacidade para falar.

O presidente do conselho acrescenta que estão com reunião marcada com o secretário da Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro, e com o prefeito Flávio Cassina (PTB) para fazer cobranças.

— Não se trabalha como oposição e situação, e sim com  o dever de defender o SUS 100% público, acesso universal a todas as pessoas — acrescenta.

"Nem nos deixava participar"

O presidente do Conselho de Saúde lembra o descaso com o ex-secretário tratava o órgão. Sem dúvida é fora de tom Freitas agora querer cobrar atitude do conselho, sendo que antes ignorava o órgão. 

Vale lembrar que o desprezo ao conselho no fechamento do Postão 24 Horas foi um dos itens para o pedido de impeachment que resultou na cassação de Daniel Guerra.  

— Ele (ex-secretário Freitas da Rosa) disse que nada servia, que o trabalho que a gente fazia de fiscalização era inútil e agora ele quer jogar a culpa dos acontecidos na saúde pública de Caxias do Sul em nós do conselho, de que não estamos cobrando e fiscalizando. Quem é ele para falar em fiscalização, se ele nem nos deixava participar e verificar os documentos. Tínhamos que ir por conta própria no Tribunal de Contas para os treinamentos, formações em Porto Alegre. Agora diz que o conselho parou de fiscalizar. Ele nunca deu transporte para a gente ir fiscalizar. É uma demagogia pura falar de pessoas que, de forma voluntária, tentam fazer o melhor possível, sabendo que ele, como secretário, nunca deu suporte técnico — dispara Alexandre.

 Leia mais
Presidente da Câmara de Vereadores de Caxias divulga foto em transporte público
Governo Flávio Cassina quer usar empréstimo para outras obras do Aeroporto de Vila Oliva
Ex-secretário da Saúde de Caxias repete frase usada por adversários
Prefeitura de Farroupilha leva à Câmara pacote para hospital no dia da votação sobre tramitação de impeachment
Ex-procuradora-geral adjunta de Caxias assume defesa de Daniel Guerra
Justiça condena ex-presidente da Câmara de Bento Gonçalves em caso de fraude 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros