Para governador do Estado, decisão de impeachment do ex-prefeito de Caxias é legítima - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante05/02/2020 | 20h55Atualizada em 05/02/2020 | 20h55

Para governador do Estado, decisão de impeachment do ex-prefeito de Caxias é legítima

"Dentro da legalidade e do entendimento da cidade, a partir de seus representantes na Câmara", definiu Eduardo Leite

Para governador do Estado, decisão de impeachment do ex-prefeito de Caxias é legítima Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O governador Eduardo Leite (PSDB), que teve o apoio do ex-prefeito de Caxias Daniel Guerra (Republicanos) na disputa ao Piratini em 2018, entende que a decisão da Câmara de Vereadores sobre o impeachment "é legítima e dentro da legalidade". 

Leite deu a declaração nesta quarta-feira (5), em entrevista coletiva, após a reunião-almoço na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC). 

— É uma decisão legítima e soberana da cidade, a partir da sua Câmara de Vereadores. Acho que não cabe um comentário. É uma decisão que acontece com a legitimidade, dentro da legalidade e do entendimento da cidade, a partir de seus representantes na Câmara Municipal — afirmou.

Leia mais  
Governador sinaliza investimentos para acessos ao Aeroporto Regional da Serra Gaúcha

Ele não entrou no mérito dos motivos que levaram à cassação, mas também não defendeu o ex-prefeito, pertencente a um dos partidos que integram a coligação que o conduziu ao governo do Estado. 

Mas uma situação não pode ser esquecida: o mal-estar provocado pelo então secretário municipal de Planejamento, Fernando Mondadori, em novembro último, quando alfinetou o governador em relação às desapropriações para o Aeroporto Regional da Serra Gaúcha. Na ocasião, Mondadori disse que "o Governo do Estado se colocou à disposição, mas é uma disposição que está só no ofício. Você não vê nenhum movimento, nenhuma ação de fato para apoiar o projeto".

Deve-se considerar, também, que a relatora do processo de impeachment de Guerra, cujo parecer foi favorável, foi a tucana Paula Ioris, "porta-voz" do Governo Leite na Serra. Ela é cotada para integrar uma chapa majoritária na eleição de outubro ao lado de Adiló Didomenico, do PTB, partido do vice-governador Ranolfo Vieira Júnior. (Com André Tajes)

Leia também  
"Nunca tenho temor de nada", diz prefeito de Farroupilha sobre pedido de impeachment
Prefeito de Caxias do Sul apresenta herança do Governo Guerra e gestão anterior rebate
Ex-governista vai ao banheiro e perde votação do pedido de impeachment do prefeito e vice de Caxias do Sul 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros