Ex-procuradora-geral do município renuncia ao processo do ex-prefeito de Caxias do Sul Daniel Guerra - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante03/02/2020 | 19h07Atualizada em 03/02/2020 | 19h07

Ex-procuradora-geral do município renuncia ao processo do ex-prefeito de Caxias do Sul Daniel Guerra

Cássia Kuhn será assessora na Câmara de Vereadores

Ex-procuradora-geral do município renuncia ao processo do ex-prefeito de Caxias do Sul Daniel Guerra Lucas Amorelli/Agencia RBS
Cássia não pode atuar em processo contra a Câmara, onde vai trabalhar Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

 A ex-procuradora-geral do município Cássia Andrea Azevedo Kuhn vai renunciar ao processo de defesa do ex-prefeito Daniel Guerra (Republicanos). A medida deve-se ao fato dela passar a ocupar cargo em comissão (CC) na Câmara de Vereadores como assessora de bancada do partido Republicanos — um CC8, salário de R$ 8.590,50, mais auxílio alimentação de R$ 648,56.

Ela não pode atuar em processos contra a Casa, onde estará trabalhando. Outro advogado, que não teve o nome informado, será indicado pelo ex-prefeito como seu defensor.

Cássia, enquanto defensora de Guerra no processo de impeachment junto com o advogado Vinicius de Figueiredo, requisitou a leitura integral do processo de impeachment (3.969 páginas divididas em oito volumes) na sessão extraordinária de julgamento. A sessão começou às 8h55min de 20 de dezembro, se encerrando às 12h51min de 22 de dezembro. 

A ex-procuradora-geral é primeira-vice-presidente do Republicanos em Caxias.

Leia também
TJ dá prazo à Câmara de Caxias para defesa na ação que busca anular impeachment de Daniel Guerra
Vereadores analisam pedido de impeachment contra o governo Cassina em Caxias do Sul
"Temos que retribuir as expectativas": confira entrevista com a braço direito do prefeito de Caxias
Declaração da presidente da Festa da Uva de Caxias do Sul provoca reação  

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros