Declaração da presidente da Festa da Uva de Caxias do Sul provoca reação  - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante01/02/2020 | 08h32Atualizada em 01/02/2020 | 08h32

Declaração da presidente da Festa da Uva de Caxias do Sul provoca reação 

Nota de ex-secretários do Governo Guerra diz que Sandra Randon aceitou o cargo ciente de que não seriam repassados recursos

Declaração da presidente da Festa da Uva de Caxias do Sul provoca reação  Adriano Chaves/divulgação
Sandra e Guerra estavam juntos no palanque na edição da Festa da Uva de 2019 Foto: Adriano Chaves / divulgação

A declaração da presidente da Comissão Comunitária da Festa da Uva, Sandra Randon, de que ficou três anos só ouvindo não, em referência ao Governo Daniel Guerra, não passou sem resposta. Sandra disse, conforme publicado pelo Mirante, na quinta-feira (30): "Eu saí de três anos em que o prefeito não nos concedia nenhuma abertura, nenhuma negociação, nada".

Um relato de ações de infraestrutura realizadas na Festa da Uva de 2019 foi enviado à coluna. O texto, conforme o ex-secretário da Saúde e presidente do Republicanos (partido do ex-prefeito), Júlio César Freitas da Rosa, foi construído em conjunto pelos ex-secretários que participaram mais ativamente das ações para a realização do evento.

Leia mais  
Presidente da Festa da Uva diz que CC para ex-rainha foi proposta do prefeito de Caxias

"A presidente Sandra Randon foi convidada pelo prefeito Daniel Guerra e aceitou o cargo ciente de que não seriam repassados recursos, uma vez que o evento deveria ser autossustentável", diz a nota.

Também consta que "a gestão do prefeito Daniel Guerra esclarece que sempre defendeu a autossustentabilidade dos eventos, sejam eles quais forem, como Carnaval e Festa da Uva, por exemplo. Ainda assim, o município jamais deixou de prestar assistência".

Secretários dispensados

Um dos pontos que chama atenção no material dos ex-integrantes da administração municipal diz respeito à participação de secretários na Festa e a dispensa dos mesmos, que não tiveram os nomes divulgados.

"No caso da Festa da Uva 2019, a prefeitura investiu em ações de infraestrutura no Parque de Eventos, além de disponibilizar apoio de secretarias e demais unidades municipais. Foram feitos, inclusive, convênios para justificar as ações, muito acima do realizado para a edição anterior. Foi constituída uma comissão de secretários para auxiliar no evento, grupo que posteriormente foi dispensado pela Festa. Secretários chegaram a ser convidados para compor a comissão comunitária, mas depois também foram dispensados".

Condições aceitas

Júlio Freitas, por sua vez, reiterou que quando Sandra recebeu o convite de Guerra, recebeu com duas condições: que a Festa deveria ser autossustentável como todas as outras; e a Festa não poderia mais ter influências político-ideológicas como em anos anteriores. 

— Estas duas premissas foram aceitas pela senhora Sandra Randon quando também aceitou o convite — frisa o ex-secretário.

Encontro com representantes da Prefeitura, Câmara de Vereadores, entidades de classe e empresários alinhou estratégias para a edição da Festa da Uva de 2021
Presidente da Festa ao lado do prefeito Flavio Cassina, na quinta-feira (30): "Contribuir acima de qualquer vaidade"Foto: Ricardo Dini / Divulgação

"Nos demos as mãos novamente"

Enquanto as relações estremecidas entre a presidente da Festa da Uva e o governo cassado de Daniel Guerra vêm à tona, na quinta-feira à noite (foto acima) foi realizada pela Comissão Comunitária da Festa da Uva uma reunião de alinhamento de estratégias. O evento está marcado para ocorrer entre 12 e 28 de fevereiro de 2021.

Para a presidente, foi um bate-papo em que a troca de sentimentos foi muito importante para ressignificar a Festa da Uva e recolocá-la no coração das entidades e da comunidade. 

Ao lado de Sandra Randon, estava o adversário político de Guerra, Flavio Cassina (PTB), que agora ocupa a cadeira de chefe do Executivo.

A definição de Sandra sobre o encontro ficou com jeito de alfinetada no ex-prefeito.

— Foi um momento de reaproximação, no qual o orgulho de contribuir com o evento ficou acima de qualquer vaidade. Nós nos demos as mãos novamente.

A presidente da Festa ressaltou a disposição dos participantes em contribuir tanto na busca de patrocinadores quanto na indicação de candidatas à rainha e princesas.

Leia também
Ex-secretária municipal de Cultura de Caxias do Sul vai comandar projeto da Maesa
Ex-rainha da Festa da Uva segue CC e agora está lotada no gabinete do prefeito de Caxias  
Esposa de ex-vereador de Caxias do Sul é demitida da Codeca 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir