Bombardeio e desfiliações no PTB, partido do prefeito de Caxias do Sul - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante10/02/2020 | 13h27Atualizada em 10/02/2020 | 13h28

Bombardeio e desfiliações no PTB, partido do prefeito de Caxias do Sul

Ex-membro da sigla critica poder que Flávio Cassina está dando para o MDB no governo municipal

Bombardeio e desfiliações no PTB, partido do prefeito de Caxias do Sul Facebook/Reprodução
Luciano da Silva diz que há filiados descontentes e o partido não está preocupado Foto: Facebook / Reprodução

O partido do prefeito Flávio Cassina, o PTB, está em meio a dissidências. Em 10 dias, já foi registrada a desfiliação do segundo suplente de vereador, o dentista Olmir Cadore, e agora Luciano da Silva, ex-secretário da Executiva municipal, ex-presidente da Juventude e também ex-assessor de vereadores da sigla. Luciano escreveu o livro "Sete Décadas de Trabalhismo", em 2015. Os dois estavam filiados há cerca de 20 anos.

A crise vem a público no momento em que o partido está com o comando da cidade na mãos e pretende ter candidatura própria a prefeito com o vereador Adiló Didomenico.

Luciano diz:

— Com 22 anos de filiação partidária, saio de cabeça erguida pela contribuição que dei ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), porém, decepcionado com os rumos que a atual administração tem dado a esta tão importante agremiação partidária. O PTB este ano está completando 75 anos de criação, e o PTB Caxias faz pouco caso para tão importante fato.

Conforme o ex-filiado, "provavelmente o PTB  de Caxias não terá bancada na próxima legislatura ou, na melhor posição, elegerá um  vereador, pois, com a não ida para a reeleição de Adiló (Didomenico), (Flávio) Cassina e (Alceu) Thomé, o PTB perde 10 mil votos e não filiou até o momento nenhum nome de expressão para concorrer, só vejo filiados saindo".

Ele diz que na última reunião do partido, na terça-feira, viu uma maior preocupação com cargos do que com a estrutura, história e organização política.

Cadore, quando anunciou a desfiliação no final de janeiro, disse que sempre foi contra o impeachment do ex-prefeito Daniel Guerra (Republicanos) e que não concorda em fazer política "de conchavos e visando apenas a atingir interesses de pequenos grupos que se perpetuam no poder".

— Quem exerce um cargo público deve fazer em nome dos representados e não com intuito de conseguir benefícios pessoais — definiu.

"Muito poder para o MDB"

O ex-petebista Luciano da Silva diz que o Governo Cassina está entregando muito o poder para o MDB. Segundo ele, isso foi falado na última reunião do partido, na terça-feira. Luciano contou que o prefeito disse que nem conhecia alguns secretários, pois foram indicados por vereadores. Porém, suavizou para Adiló e Thomé, dizendo que não há indicações deles.

Na sua avaliação, Gilberto Meletti, que é secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, deveria entregar a presidência do PTB,  em função da campanha eleitoral.

— Há filiados descontentes e o partido não está preocupado. 

Presidente nega crise

O presidente do PTB, Gilberto Meletti, diz que não há crise no partido, mas admite que em função de seus compromissos atuais na prefeitura tem uma certa dificuldade, embora ainda na terça-feira tenha havido reunião. Ele rebate as declarações de Luciano da Silva.

— Tem o direito de se expressar, mas não é desta forma que o partido vai crescer.

Sobre desfiliações, Meletti afirma ter conhecimento apenas da saída de Cadore e de Luciano, mas a informação que ele tinha era de que o segundo havia desistido da desfiliação. Ressaltou, ainda, que nenhum dos dois o procurou para conversar e manifestar o descontentamento.

— Se tivesse vindo falar comigo, teria mais informações sobre a desfiliação — resumiu.

Leia também  
"Foi uma questão de afinidade", diz líder do Governo Cassina sobre indicação para função na Câmara de Caxias do Sul
Governo Cassina prestigia UAB e reaproxima prefeitura de Caxias do movimento comunitário  
Presidente da Câmara de Vereadores de Caxias é contra aumento para próxima legislatura
Prefeitura de Caxias tem saúde financeira crítica
Caso do tijolo: vereador de Caxias é condenado a pagar indenização por ofensas a vizinho

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros