Vereador de Caxias reclama de cobranças ao Governo Cassina e fala em "amenizar" - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante21/01/2020 | 20h49Atualizada em 22/01/2020 | 17h18

Vereador de Caxias reclama de cobranças ao Governo Cassina e fala em "amenizar"

Manifestação de Alceu Thomé provocou indignação

Vereador de Caxias reclama de cobranças ao Governo Cassina e fala em "amenizar" Gabriela Bento Alves/Divulgação
Alceu Thomé disse que começaram cedo a criar um certo desencanto Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

O vereador Alceu Thomé, do PTB do prefeito Flavio Cassina, desencadeou um constrangimento gerando várias críticas na sessão da Comissão Representativa. Diante de requerimento do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), pedindo informações ao Executivo e à FAS sobre o quadro de servidores do órgão, Thomé disse que poderiam ter amenizado, chamando a presidente Marlês Sebben para conversar com Meneguzzi. 

— Certamente a gente poderia ter amenizado isso, ter chamado ela. Certamente ela viria aqui falar contigo.

Foi clara a intenção de poupar o governo de Cassina e Elói Frizzo (PSB).

— Me parece que a gente começa novamente um pouco pesado o clima, né? — disse Thomé.

Na sequência, acrescentou:

— Percebo que começamos cedo a criar um certo desencanto [...] A gente vem de uma situação que foi votado (o impeachment) bastante crítico, onde houve desgaste. A gente sabe muito bem que a gente fala em querer amenizar um pouco o clima. Esse pedido deveria ser (feito) quando um secretário não dá resposta.

Tentando enquadrar

Já o vereador do partido do vice-prefeito seguiu afirmando que quer colaborar indicando caminhos, não cargos. 

— Não entendi esse enquadramento no meu pedido de informações. Parece que estou sendo enquadrado aqui, do tipo: "Não faz mais pedidos de informações". Vou fazer quantos pedidos de informações eu quiser fazer e acho importante que a administração responda —reforçou Meneguzzi.

Vereador Alberto Meneguzzi (PSB)
Alberto Meneguzzi disse que "tem gente atrapalhando o governo querendo cargos"Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

"Não se manifestava assim antes"

Meneguzzi questionou Thomé se ele era o líder do governo.

— O senhor não se manifestava assim antes, né? Antes não, agora sim. Eu não estou querendo prejudicar o governo, só quero continuar meu trabalho de fiscalização e eu vou continuar, independente de quem esteja no governo — reagiu o socialista, reforçando a prerrogativa dos vereadores de encaminhar pedido de informação.

Meneguzzi não economizou: 

— O que tem de gente que está atrapalhando este governo querendo cargos... — disse.

Nem bem começou o mandato tampão e o mal-estar entre os "eleitores" de Cassina e Frizzo é perceptível.

Ainda não há líder do governo na Câmara. O prefeito Flavio Cassina irá informar um dia antes da primeira sessão ordinária de 2020, em fevereiro.

"Setorzinho da prefeitura"

A oposicionista Denise Pessôa (PT) deu a letra de como a Câmara é vista com Cassina e Frizzo no poder.

— Da forma que o senhor (Thomé) cobrou do vereador Alberto, parece que a Câmara virou um setor da prefeitura. A gente precisa respeitar esse Legislativo e eu, como vereadora, me senti desrespeitada.

A petista frisou que os vereadores não são empregados do prefeito, nem do vice. 

— O que vai virar esse Legislativo, se a gente não pode falar, não pode cobrar? Se antes o Legislativo não era escutado, agora a gente vai virar um setorzinho da prefeitura. 

Thomé respondeu que não quer cercear o direito de ninguém e que se expressou mal.

Denise riu e disparou:

— Aqui ninguém é bobo vereador. A gente espera que seja a sua opinião e não um recado do Executivo.

Leia também  
Ex-procuradora-geral do município será assessora na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul
Vice-prefeito de Caxias define não-renúncia ao mandato de vereador como "factoide"
Discurso de independência se amplia na Câmara de Vereadores de Caxias
Ex-vereador anuncia que é pré-candidato a prefeito de Caxias do Sul 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros