Negativa do Governo Guerra para ações de prevenção ao suicídio gera suspeita de retaliação política - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante12/09/2019 | 07h30Atualizada em 12/09/2019 | 07h30

Negativa do Governo Guerra para ações de prevenção ao suicídio gera suspeita de retaliação política

Rafael Bueno, adversário político, é autor da lei que declarou o Centro Caxiense de Valorização da Vida de utilidade pública 

Negativa do Governo Guerra para ações de prevenção ao suicídio gera suspeita de retaliação política Gabriela Bento Alves/Divulgação
Vereador Rafael Bueno (PDT) Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

A negativa do Governo Daniel Guerra (Republicanos) em autorizar a ação do Centro Caxiense de Valorização da Vida (CCVV), na terça-feira (10), na Praça Dante Alighieri, em Caxias do Sul, para a prevenção do suicídio deixou no ar a suspeita de retaliação política. Por mais que se possa pensar que uma administração municipal não chegaria a esse ponto, por se tratar de um tema tão delicado, a forma como esta gestão tem tratado algumas situações não evita supor que a atitude foi por motivação política. 

Leia mais  
Prefeitura de Caxias não autoriza uso da Praça Dante para ações de prevenção ao suicídio
Governo Guerra demonstra falta de sensibilidade na campanha de prevenção ao suicídio  

Isso porque a Câmara de Vereadores tem apoiado as manifestações do Setembro Amarelo, mês de conscientização da automutilação e do suicídio; o vereador Rafael Bueno (PDT) é autor da lei que declarou o CCVV de utilidade pública. Os vereadores Paula Ioris (PSDB) e Elisandro Fiuza (Republicanos) são autores das leis que criam, respectivamente, o Setembro Amarelo e a Semana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate à Automutilação. 

Fiuza foi na semana passada com a camiseta amarela na sessão referente ao tema. Vale lembrar que ele deixou de ser líder do governo na Câmara, tendo sido substituído por Renato Nunes (PR), vota contra alguns vetos do prefeito...

Vereador  Elisandro Fiuza/PRB autor da lei que instituiu a Semana Municipal de Prevenção, Conscientização e Combate à Automutilação, usando a camiseta do setembro amarelo na sessão do dia 3
Elisandro Fiuza em sessão na semana passada com a camiseta alusiva à Semana de Prevenção, Conscientização e Combate à AutomutilaçãoFoto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

Na sessão desta quarta-feira (11), Rafael falou sobre essa suspeita, demonstrando não ter sido convencido pelo argumento usado pela secretária de Urbanismo, Mirangela Rossi, de que o CCVV não protocolou o pedido para usar a praça com 30 dias de antecedência. 

Paula foi amena. Disse que se um decreto não permite que pessoas voluntárias, que trabalham por uma causa e que essa causa é a preservação da vida possam, em um espaço público, panfletar, esse decreto está errado. 

Fiuza não se manifestou. Deveria se posicionar, afinal tem lei sobre o assunto e é do governo.

Guerra prometeu governar para as pessoas. Numa ação para evitar o suicídio, nem precisa pensar duas vezes para apoiar.

Leia também  
Deputado governista tem projeto para permitir uso da bandeira nacional em roupas
CIC de Caxias mantém contatos políticos em Brasília
A três meses do fim do prazo, quase 40% da população de Farroupilha ainda não fez o cadastro de digitais
Salões de beleza de Caxias serão obrigados a divulgar proibição do uso de formol
Nova lei em Caxias obriga estabelecimentos a informarem isenções para PCDs na compra de carros
"Tudo é possível no ano que vem", diz vereador sobre aproximação do PT e PSB em Caxias  


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros