Ex-vice-prefeito de Caxias anuncia que está fora do Patriota - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante05/09/2019 | 18h14Atualizada em 05/09/2019 | 18h19

Ex-vice-prefeito de Caxias anuncia que está fora do Patriota

Fabris assinou ficha de filiação há 21 dias

Ex-vice-prefeito de Caxias anuncia que está fora do Patriota Assessoria de Comunicação Patriota/RS/Divulgação
Ex-vice-prefeito disse que decisão foi por não ter sido homologado como vice-presidente estadual do partido Foto: Assessoria de Comunicação Patriota/RS / Divulgação

O ex-vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris de Abreu, está fora do Patriota. Vinte e um dias após ter assinado a ficha de filiação, em 15 de agosto, ele diz que, de fato, nem chegou a ir para o partido. Fabris seria o vice-presidente estadual da sigla, porém, conforme ele, não teria ocorrido a homologação. O registro da filiação seria efetivado, segundo Fabris, somente após esse procedimento, que é feito no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

— Não rolou. Então, não tenho interesse.

Fabris diz que a filiação não chegou a ir para o Cartório Eleitoral. A atualização dos filiados dos partidos no TSE ocorre nos meses de abril e outubro.

Leia mais  
Ex-vice-prefeito de Caxias se filia ao Patriota

O ex-vice enviou pelo WhatsApp, nesta quinta-feira (5), a seguinte mensagem:

"Prezados (as): matéria interna obstaculizou a formação inicialmente prevista da executiva estadual do Patriota 51, a consolidação do meu ingresso na legenda e, consequentemente, minha eventual participação nas eleições municipais de 2020, como fora divulgado. Agradeço a disponibilidade e atenção do Presidente Rubens."

Candidatura

Quando Fabris assinou a filiação, seu nome foi anunciado pelo presidente estadual do Patriota, Rubens Rebés,  como pré-candidato na eleição do próximo ano a prefeito ou vice.

No caso de ingressar em outro partido, Fabris diz que não tem a intenção de concorrer a prefeito ou vice. Ele admite a possibilidade de estar na disputa a vereador.

O ex-vice-prefeito entende que não pode haver fragmentação da oposição, com muitos candidatos, pois é preciso "trocar o prefeito".

— Não dá para deixar ele (Daniel Guerra) conduzindo a cidade.

Para o ex-vice de Guerra, uma dúzia de candidatos a prefeito leva à reeleição do chefe do Executivo. Fabris renunciou ao mandato em dezembro do ano passado. Ele já foi filiado ao PDT, PRB, PSD e Avante.

"Não entendi", diz presidente estadual

O presidente estadual diz que havia um processo trancando a nomeação da Executiva estadual por falta de prestação de contas em 2016. À época, ainda era o Partido Ecológico Nacional (PEN).

Porém, Rebés diz que nesta quinta, ao meio-dia, foi obtida essa liberação, sendo novamente encaminhada a nominata estadual com Fabris como vice.

— Nossa equipe, advogados e contadores fizeram esse trabalho e já encaminharam para o TRE essa questão da prestação de contas de 2016. E a nominata estadual foi enviada para homologação, o nome dele será homologado juntamente com o nosso. Não entendi esse trâmite dele aí da saída, porque não tem nada de errado. 

Por fim, afirmou que essa foi a última vez que convidou Fabris para participar de qualquer partido com ele.

— Ele sabia que o partido estava ajeitando suas contas para ser homologado. Não vou ficar dando Ibope para isso. Temos um partido para construir no Estado. Desejo sorte para ele.

Leia também  
Secretário terá de ir à Câmara de Caxias para esclarecer relação com a Guarda Municipal

Autor do pedido de impeachment do prefeito de Caxias se desfilia do PSD
Câmara não se compromete e enterra investigação de denúncia contra prefeito de Caxias 
Confira quais vereadores votaram a favor e contra à admissibilidade do pedido de impeachment de Daniel Guerra
"Agressão à democracia", afirma Daniel Guerra sobre vereadores que votaram a favor a pedido de impeachment  
Chefe de Gabinete viaja a Florianópolis para acompanhar o prefeito de Caxias do Sul 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros