"É má política", diz representante do Governo Leite na Serra sobre emendas de R$ 1 milhão a deputados - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante12/09/2019 | 21h18Atualizada em 12/09/2019 | 21h35

"É má política", diz representante do Governo Leite na Serra sobre emendas de R$ 1 milhão a deputados

Posição é da vereadora Paula Ioris (PSDB). Alberto Meneguzzi enviou ofício a  parlamentares do PSB para que não aceitem

"É má política", diz representante do Governo Leite na Serra sobre emendas de R$ 1 milhão a deputados Greice Tedesco/Divulgação
Paula representa Eduardo Leite na Serra e é também presidente do PSDB Mulher estadual Foto: Greice Tedesco / Divulgação

 A inclusão de emendas parlamentares no orçamento do governo do Estado de 2020, com o anúncio do Piratini de liberar R$ 1 milhão para cada deputado estadual, ou seja R$ 55 milhões, para projetos de sua preferência, provocou uma situação constrangedora. Nesta quinta-feira (12), na Câmara de Vereadores de Caxias, a representante do Governo Eduardo Leite (PSDB) na Serra, Paula Ioris (PSDB), definiu a medida do governo de seu partido como "má política, velha política". 

Paula se manifestou após o assunto ter sido levantado pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB). O socialista demonstrou indignação e chamou de "fisiologismo puro". A partir daí, os vereadores de maior afinidade com o Governo Eduardo Leite, Paula e Adiló Didomenico (PTB), vieram a público declarar que são contra. A tucana informou ter mantido contado com o presidente do PSDB e deputado estadual Mateus Wesp manifestando seu posicionamento. Até as 19h desta quinta, ela não havia recebido retorno do deputado. A vereadora é presidente do PSDB Mulher estadual.

Paula reafirmou ao Mirante que não é favorável a essa prática, que sempre defendeu a renegociação do pacto federativo e que não acha que emendas sejam o caminho. Segundo ela, é necessário que venham mais recursos para os municípios.

— Disse ao presidente do partido que fiquei surpresa com esse caminho e que não estava entendendo. Não sou favorável em âmbito federal e nem no Estado — contou à coluna.

Paula, porém, fez questão de ressaltar que esta é a única atitude que não gostou na gestão do tucano. E ressaltou o diálogo como a marca deste governo, definindo que é a forma de se fazer política.

— É um desgaste desnecessário — acrescentou sobre as emendas parlamentares.

Adiló, que é do partido do vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, disse na sessão desta quinta que deveria ser melhor debatido com a sociedade.

_ Vamos pedir explicação aos nossos deputados, de quem partiu a ideia, como é que vai funcionar — disse Adiló.

MDB, PT, Novo e PSOL foram contrários à proposta do Governo Leite.

Pressão contra

Alberto Meneguzzi decidiu pressionar os deputados do PSB para que não aceitem. Ele enviou ofício à bancada e aos deputados de seu partido na Assembleia Legislativa posicionando-se contrariamente às emendas de R$ 1 milhão por parlamentar.

Ele pede que Dalciso Oliveira, Elton Weber e Franciane Bayer abram mão desses valores. O ofício tem a concordância dos vereadores do PSB, Edi Carlos Pereira de Souza e Elói Frizzo.

Meneguzzi sugere que a bancada de seu partido lute para que sejam destinados mais recursos aos Coredes, tendo em vista a implementação das prioridades da Consulta Popular.

Emedebistas satisfeitos

Já Felipe Gremelmaier e Paulo Périco, ambos do MDB, comemoraram a decisão da bancada do partido de se posicionar contrária e abrir mão das emendas.

— Espetacular. Isso sim, uma baita decisão da bancada assinada pelo deputado Fábio Branco, líder da bancada do MDB na Assembleia. Sou contrário às emendas parlamentares tanto na Assembleia, como em Câmara de Vereadores e, principalmente, em Brasília. Não tem que negociar com emendas parlamentares. Vai negociar com o trabalho, vai negociar com projeto e não com emendas parlamentares — disse Gremelmaier.

Leia também
Negativa do Governo Guerra para ações de prevenção ao suicídio gera suspeita de retaliação política
Deputado governista tem projeto para permitir uso da bandeira nacional em roupas


 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros