Vereador mostra carimbo em documento e contradiz prefeitura de Caxias - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante11/07/2019 | 17h07Atualizada em 11/07/2019 | 17h07

Vereador mostra carimbo em documento e contradiz prefeitura de Caxias

Trata-se da solicitação de informações pela Procuradoria-Geral do Estado sobre a Maesa

Vereador mostra carimbo em documento e contradiz prefeitura de Caxias Clever Moreira/Divulgação
No telão, seta aponta para carimbo de recebimento do documento em 7 de junho. Prefeitura diz que não recebeu Foto: Clever Moreira / Divulgação

 O Governo Daniel Guerra (PRB) passa por nova situação constrangedora. Desta vez, o assunto é a ocupação do Complexo da Maesa. O vereador Felipe Gremelmaier (MDB), na sessão da Câmara, contradisse o Poder Executivo. Gremelmaier mostrou no telão documento com carimbo do gabinete do prefeito (foto e reprodução abaixo), atestando o recebimento do ofício da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) em 7 de junho de 2019, questionando quais medidas foram adotadas para preservação e recuperação dos imóveis. 

Leia mais
Um mês após solicitação do Estado, prefeitura de Caxias ainda não forneceu informações sobre ocupação da Maesa

Porém, conforme informação da PGE ao Pioneiro, divulgada nesta quinta-feira, a prefeitura solicitou na terça-feira (9 de julho) o reencaminhamento do ofício. A alegação foi de que não havia recebido. O prazo para as respostas era de 15 dias.

Vale lembrar que em 3 de julho, Gremelmaier divulgou a existência do ofício da PGE, quando também externou sua preocupação com a possibilidade desse patrimônio retornar para o Estado. O documento assinado pelo procurador Rafael Cândido Velasques Orozco, da 2ª Procuradoria Regional de Caxias do Sul, endereçado ao prefeito, tem a data de 3 de junho.

Há dúvidas no ar:
:: Se o município diz que não recebeu, como sabia que existia o documento para pedir à PGE que fosse reenviado? Foi a partir da manifestação de Gremelmaier que tomou conhecimento?
:: Ou o município teria engavetado o pedido da PGE e perdeu o prazo para as respostas?

Oficio da Procuradoria-Geral do Estado encaminhado ao prefeito Daniel Guerra (PRB) sobre a Maesa
Foto: Reprodução / Reprodução

Manifestações na Câmara

Na sessão desta quinta-feira (11), Gremelmaier questionou:

— Se existe um plano (de ocupação), por que a demora para responder? Será que existe o plano? 

Denise Pessôa (PT) destacou que Guerra está travando, desde o início do seu governo, uma cruzada contra a cultura de Caxias.

— Só que a gente vai perder, Caxias do Sul vai perder com isso. Por uma intransigência, por uma birra de um prefeito que não reconhece a cultura da nossa cidade.

Elói Frizzo (PSB) complementou, dizendo que acredita que o prefeito, propositadamente, quer que o município perca essa área.

Alberto Meneguzzi (PSB), por sua vez, cobrou também a saída da Fundição Voges instalada no local.

— O empresário Osvaldo Voges está ali já há algum tempo e não paga o que tem que pagar. Está ocupando uma área pública. Que o empresário também pague os seus impostos, pague o aluguel do prédio e que saia imediatamente dali. 

Leia também  
Prefeitura de Caxias cobra na Justiça dívida da UAB
Número 2 da Procuradoria-Geral do Município fará concurso para cargo de procurador na prefeitura de Caxias
Edson Néspolo reitera estar a postos para concorrer a prefeito de Caxias do Sul  
Prefeitura de Caxias do Sul cobra ponto eletrônico dos procuradores do município  
Secretária de Turismo de Caxias fará concurso municipal para a pasta que comanda
"Estão se servindo da prefeitura para compadrio", acusa vereador   

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros