Presidente Bolsonaro faz defesa do presente para seu filho - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante15/07/2019 | 21h03Atualizada em 16/07/2019 | 16h11

Presidente Bolsonaro faz defesa do presente para seu filho

Para ele, deputado Eduardo Bolsonaro é a pessoa adequada para ser embaixador

Presidente Bolsonaro faz defesa do presente para seu filho Marcos Corrêa/Divulgação
Deputado estava na solenidade na Câmara e presidente disse: "Se está sendo criticado, é sinal de que é a pessoa adequada" Foto: Marcos Corrêa / Divulgação

O assunto do momento não é a reforma da Previdência, mas, sim, a possível indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para embaixador do Brasil em Washington (EUA). Nesta segunda-feira (15), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), voltou a defender que seu filho ocupe o posto, alegando que se é criticado pela mídia, é sinal de que é a pessoa adequada.

O presidente falou na presença de Eduardo, na comemoração de aniversário do Comando de Operações Especiais do Exército, na Câmara dos Deputados. Bolsonaro não abre mão de presentear o filho, que acabou de completar 35 anos, idade mínima para assumir o cargo. 

O presidente disse que "por vezes, temos de tomar decisões que não agradam a todos, como a possibilidade de indicar para a embaixada dos Estados Unidos um filho meu, tão criticado pela mídia. Se está sendo criticado, é sinal de que é a pessoa adequada". 

Bolsonaro faz questão de desafiar. Se vai passar no Congresso, é outra história. Para ser embaixador é necessário ser brasileiro nato "de reconhecido mérito e com relevantes serviços prestados ao país". Veja só!

Mesmo que a indicação não se concretize, vale a intenção. Sendo assim, foi por terra o discurso exaustivamente explorado por este governo de que "acabou a mamata".

:: Nas redes sociais, os internautas não perdem a piada: dizem que não se trata de governo transparente, mas de "governo traz parente".
:: Se a moda pega... O apelido de "governo traz parente" pode colar na gestão de Daniel Guerra (PRB), que levou o irmão Chico, vereador licenciado, para ser chefe de Gabinete.

Leia também  
Lideranças do PDT e PSB de Caxias do Sul analisam punição para deputados
O interesse do PSL em Caxias para a eleição municipal de 2020
Vereador investigado pelo Ministério Público integra Comissão de Ética na Câmara de Farroupilha
"Jamais colocaria Caxias nas Hortênsias", opina secretário de Turismo do Estado

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros