A reação de vereadores à Festa da Uva em 2021 - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante11/06/2019 | 21h30Atualizada em 11/06/2019 | 21h30

A reação de vereadores à Festa da Uva em 2021

"Um governo que só erra" e "jogada política" foram definições de alguns parlamentares da oposição

A reação de vereadores à Festa da Uva em 2021 Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Houve críticas na Câmara de Vereadores de Caxias, na sessão desta terça-feira, sobre o anúncio de realização da Festa da Uva em 2021 logo após a eleição municipal. Não foram manifestações retumbantes, em comparação à repercussão ocorrida quando foi cancelada a edição de 2018 e que deu lugar à realização em 2019, mesmo assim ficou registrada a reação diante da divulgação feita pela presidente da Comissão Comunitária, Sandra Randon. 

Leia mais  
Definição da Festa da Uva em 2021 combina com planejamento de outras festas da região
Presidente garante que Festa da Uva ocorrerá sem ser influenciada pelo resultado das eleições em Caxias

— Como é que tu vais fazer a Festa em 45 dias, com a troca de governo? Eu acho extremamente preocupante. Nós vamos acabar liquidando com a marca, que é uma marca de Caxias, que é uma grife construída pela história desse povo ao longo de décadas que é a Festa da Uva, se insistirmos nessa situação — disse Adiló Didomenico (PTB).

Para Elói Frizzo (PSB), deveria ser admitido o equívoco que foi a transferência da Festa de 2018. Para ele, o mais natural era realizar a Festa em 2020, "menor, tipo a deste ano, corrigindo os equívocos, os erros". 

— É um governo que só erra. É um governo que falta tudo, que falta gestão, que falta disposição do prefeito em dialogar com as entidades — disparou.

Erros instrutivos

Frizzo disse até que a presidente Sandra Randon estaria preparada para fazer a segunda edição o ano que vem, pois já ganhou experiência com os equívocos, com os erros cometidos. Ele definiu como infeliz a decisão de realizar a Festa da Uva em 2021.

Rodrigo Beltrão (PT) chamou de fake a Festa da Uva em 2021, considerando uma jogada política que vai fragilizar o principal evento de Caxias.

É fato que soa muito estranho o anúncio de realização de um evento deste porte logo após a posse do prefeito eleito em outubro — que pode não ser o atual chefe do Executivo, Daniel Guerra (PRB), ou o representante da continuidade deste projeto. Para o Conselho Consultivo é natural que, no caso de troca do comando no governo municipal, a Festa a ser realizada tenha sido planejada pela presidente da Comissão Comunitária escolhida por Guerra. Vai entender...

Leia também  
Para Onyx Lorenzoni, ministro da Justiça, Sergio Moro, é um herói
Postagem expõe posição do prefeito Daniel Guerra sobre diálogos envolvendo Moro
Lideranças políticas de Caxias do Sul avaliam conversas entre Deltan Dallagnol e Sergio Moro 
Com salários de até R$ 12 mil: três cidades da Serra abrem concurso público  
Ex-assessor de vereador de Bento Gonçalves afirma que utilizava seis perfis falsos em redes sociais
Vereadores se mobilizam para criação da Delegacia do Idoso em Caxias do Sul 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros