Movimentações eleitorais começam a ganhar ritmo em Caxias do Sul - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante22/05/2019 | 08h30Atualizada em 22/05/2019 | 08h30

Movimentações eleitorais começam a ganhar ritmo em Caxias do Sul

Possíveis nomes para a disputa à prefeitura e alinhavos para as alianças políticas já estão aparecendo

Movimentações eleitorais começam a ganhar ritmo em Caxias do Sul Facebook/Reprodução
Adiló Didomenico (PTB) e Neri, O Carteiro (SD), dois nomes que devem estar na disputa à prefeitura de Caxias em 2020 Foto: Facebook / Reprodução

Os movimentos para as eleições à prefeitura de Caxias do Sul ganharam corpo nos últimos dias, embora ainda falte cerca de um ano e meio para o pleito. É cedo para colocar o bloco na rua, afinal, ninguém quer desgaste antecipado, mas as articulações ganham novo ritmo e começam a aparecer.

Leia mais  
"Quem não gostaria de ser vice do Sartori?", admite ex-prefeito de Caxias Alceu Barbosa Velho
"Adiló é a bola da vez", diz presidente do PTB sobre candidatura à prefeitura de Caxias
PRB se reúne com prefeito Daniel Guerra para discutir candidatura à reeleição depois de julho

O posicionamento do novo comando pedetista em torno do nome do ex-chefe do Executivo Alceu Barbosa Velho, deixando claro que ele é o preferencial do diretório municipal para a disputa, bem como a divulgação pública do desejo de uma reedição da chapa com o ex-governador José Ivo Sartori (MDB) e Alceu, foram alguns fatos significativos.

No MDB, porém, o nome cotado segue sendo o do deputado estadual Carlos Búrigo. A presença de Sartori na disputa é vista como algo remoto. E o PDT tem também o ex-candidato a prefeito, hoje presidente da Gramadotur, Edson Néspolo, como postulante declarado à indicação. Pesa contra ele o fato de não ter concorrido a deputado estadual em 2018, como era projetado.

Paralelamente, o vereador Adiló Didomenico (PTB) foi apresentado em jantar do partido como pré-candidato a prefeito. É o mais articulado publicamente para assumir uma candidatura. Por outro lado, o PRB do prefeito Daniel Guerra informou que depois de julho deve definir um prazo para que ele manifeste sua intenção de concorrer ou não à reeleição. A série de anúncios recentes de obras do município sinaliza para a intenção de fortalecer a imagem junto à opinião pública. Porém, muitas polêmicas envolvem o atual governo, resultando em desgaste político ao gestor.

Enquanto isso, o deputado estadual Neri, O Carteiro (Solidariedade), desde a vitória à Assembleia Legislativa, tem apelo popular. A possibilidade dele estar na disputa provoca expectativa. Conforme Neri, dependerá das manifestações que receber da população. Nos bastidores, a informação é de que seria com Neri que o PSD do vereador Kiko Girardi estaria inclinado a compor para as eleições. Kiko, que é presidente do PSD, já disse que o partido deseja indicar o candidato a vice numa chapa majoritária. 

Além dos movimentos dos últimos dias, há outros nomes na lista. Caso da vereadora Paula Ioris (PSDB), embora não se verifiquem manifestações mais consistentes para uma possível candidatura à prefeitura. No PT, é conhecida a vontade do vereador Rodrigo Beltrão. Os indicativos, porém, são de que ele trocaria de sigla na janela partidária em abril (essa hipótese surgiu em outras ocasiões e não se confirmou). Os petistas andam apagados em relação a 2020. 

Busca por partido

Há também nomes como o do ex-vice-prefeito Antonio Feldmann e do ex-deputado estadual Vinicius Ribeiro, que podem vir a integrar a lista de candidatos. Os dois já declararam que têm o desejo de ser prefeito. Feldmann, que já foi do MDB e do PSD, tem intenção de concorrer a prefeito, mas não tem um partido político. Ele tem convite do Podemos, com possibilidade de ser o nome da sigla para a disputa. 

O ex-vice-prefeito, inclusive, está com slogan pronto. Ele se inspirou em Adiló Didomenico. Feldmann está com uma foto no perfil do Facebook com ares de candidato, assim como o petebista. O slogan de Feldmann é: "Caxias Pode Mais". Adiló usa: "Um Cara Caxias".

Vinicius ainda está filiado ao PDT, apenas se afastou. Conforme a presidência da sigla, não encaminhou documento oficial de desfiliação. Vinicius diz que três partidos gostariam de vê-lo na prefeitura. Ele não revela quais, mas afirma que é forte a possibilidade de concorrer.

Leia também  
Câmara de Caxias manifesta descontentamento com possível reajuste no salário do presidente do Banrisul 
Projeto que prevê cooperação entre Executivo e órgãos universitários pode virar lei em Caxias



 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros