Vereador desmente prefeito Daniel Guerra sobre projeto de uniformes escolares  - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Mirante19/03/2019 | 18h19Atualizada em 20/03/2019 | 14h02

Vereador desmente prefeito Daniel Guerra sobre projeto de uniformes escolares 

Chefe do Executivo disse que desconhecia iniciativa de autoria de Rodrigo Beltrão. Petista leu registros de sessão de 2012, quando Guerra elogiou sua proposta

Vereador desmente prefeito Daniel Guerra sobre projeto de uniformes escolares  Gabriela Bento Alves/Divulgação
"Conhecia (o projeto), leu, se manifestou e até cedeu o Grande Expediente para que, naquela ocasião, eu pudesse me manifestar", frisou Rodrigo Beltrão Foto: Gabriela Bento Alves / Divulgação

O vereador Rodrigo Beltrão (PT) desmentiu o prefeito Daniel Guerra (PRB) na sessão desta terça-feira da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul ao falar sobre o projeto anunciado pelo prefeito na semana passada de distribuição gratuita de uniforme e material escolar. Quando divulgou o projeto à imprensa, na quinta-feira, Guerra, ex-colega de Beltrão na Câmara, disse que desconhecia projeto do petista com a mesma finalidade, denominado Cesta Básica Escolar.

— Desconheço esta informação — respondeu o prefeito, quando mencionada a existência de projeto semelhante no Legislativo.

Leia mais
Vereadores afirmam que proposta de repasse de material e uniforme escolar desagrada educadores em Caxias 
Prefeito de Caxias do Sul anuncia projeto de distribuição gratuita de uniforme e material escolar

Beltrão protocolou o projeto em 2009. Nesta terça, ele leu os registros da sessão de 6 de novembro de 2012, em que o então vereador Daniel Guerra lhe cedeu espaço no Grande Expediente para que falasse sobre a proposta dos uniforme escolares. Guerra ainda elogiou o projeto do petista. Eis a declaração feita pelo vereador Guerra na ocasião e lida agora por Beltrão:

"Eu preparei, para esta tarde, um assunto que é sobre a questão da educação em nosso município. Vou postergar esse assunto que tenho e que preparei para esta tarde porque temos, na nossa pauta de hoje, um processo, de número 108/2009, que dispõe sobre o fornecimento do material e uniforme escolar para estudantes carentes do ensino fundamental da rede municipal de ensino e dá outras providências. Entendo ser de grande importância e já me manifestei sobre essa matéria, sobre esse assunto, quando foi apresentado pelo nobre vereador Rodrigo Beltrão ainda em 2009. Eu creio que, por estar na pauta, seria bastante importante tratarmos pontualmente sobre esse assunto. Então passo a Vossa Excelência, vereador Rodrigo, o meu Grande Expediente".  

— Está afastada qualquer manifestação do prefeito de que não conhecia o projeto. Conhecia, leu, se manifestou e até cedeu o Grande Expediente para que, naquela ocasião, eu pudesse me manifestar — frisou Beltrão.

Sobre o projeto apresentado agora pelo Executivo, cuja previsão é de que os alunos recebam as peças de roupas e os materiais até fevereiro de 2021, o petista bombardeou:

— Ele está fazendo o seu plano de governo para um futuro governo que ele acha que vai ser aquele reeleito. Como é que ele pode anunciar um programa cuja entrega e orçamento vão ser do próximo mandatário ou mandatária? A nossa população tem direito a ter informação real, correta, transparente, verdadeira... O prefeito Daniel Guerra não vai entregar uma meia para estudante dessa rede municipal.

"Desonestidade"

O vereador Gustavo Toigo (PDT) também criticou o fato de o prefeito não mencionar que a ideia não é inédita. Ele lembrou que. além do projeto de Beltrão, tem projeto de Edi Carlos Pereira de Souza (PSB), que prevê a padronização do uniforme em escolas da rede pública do município, e um de sua autoria de doação de uniforme e material escolar por empresas privadas.

— O mínimo que a administração deveria fazer era chamar esses autores para fazer uma construção coletiva — completou Toigo.

Denise Pessôa (PT) fez coro:

— É de uma desonestidade do prefeito, mais uma, de largar uma proposta para o próximo mandato sem reconhecer a origem desse projeto que é do vereador Rodrigo Beltrão, que vem debatendo isso todos os anos. O prefeito não reconhece a origem do projeto e simplesmente vem largar agora de forma eleitoral, por quê? Porque não consegue fazer nada de melhor para a educação. Então, ele joga para o futuro, para ver se de repente se reelege.

Leia também
Assembleia Legislativa vai conceder medalha do Mérito Farroupilha a Eduardo Bolsonaro  
Partidos se articulam em busca da UAB e Amobs, em Caxias 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros