"Velha prática política que condeno", diz presidente da Câmara sobre ingresso do PSB no Governo Leite  - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Críticas ao partido26/12/2018 | 19h43Atualizada em 26/12/2018 | 19h43

"Velha prática política que condeno", diz presidente da Câmara sobre ingresso do PSB no Governo Leite 

Para Meneguzzi, partido poderia colaborar de forma independente, sem cargos

"Velha prática política que condeno", diz presidente da Câmara sobre ingresso do PSB no Governo Leite  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Alberto Meneguzzi lamentou decisão da executiva estadual e falou em conchavos políticos Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

O presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, Alberto Meneguzzi, não concorda com a decisão de seu partido, o PSB, de ter ingressado no governo de Eduardo Leite (PSDB). Ele manifestou-se em suas redes sociais dizendo que o PSB poderia colaborar de forma independente, sem cargos.

"Para que ocupar secretarias, cargos, em mais um governo, logo depois de uma eleição acirrada como foi esta?", ressaltou.

Meneguzzi lamentou a decisão da executiva estadual e definiu: "Enquanto a política for assim, na base de cargos e conchavos políticos apenas, estamos fadados ao fracasso."

O presidente da Câmara, que é cotado para a disputa à prefeitura em 2020, lembrou que o PSB esteve com José Ivo Sartori (MDB) até estes dias e trabalhou efetivamente na sua campanha para governador. 

"Nem bem passou a eleição, e o partido que estou filiado já está no novo governo. Já possui uma secretaria (Obras, Saneamento e Habitação) com o deputado federal, que não se reelegeu, e atual presidente estadual do partido José Stédile. O deputado estadual Catarina Paladini também não se reelegeu, e a primeira coisa que fez foi deixar o PSB, se filiou no PR e já está como secretário estadual no governo de Leite. Uma velha prática política que eu condeno", enfatizou.

Meneguzzi passa a presidência da Câmara a Flavio Cassina (PTB) no próximo dia 2.

"Que seja ousado"

Meneguzzi diz que torce para que o novo governador consiga fazer as coisas certas, que seja ousado para arriscar voos diferentes e não fique refém de partidos para poder governar. 

Ele lembrou que o PSB de Caxias levou sua posição contrária a ingressar no Governo Leite, mas a maioria dos integrantes da executiva estadual decidiu por fazer parte do novo governo. No encontro que decidiu pelo ingresso, dia 30 de novembro, o presidente do PSB de Caxias, Adriano Boff, foi o único inscrito a falar que defendeu a tese da não adesão. 

:: A propósito: "ser ousado para voos diferentes" e "não ser refém de partidos" são quesitos que teriam faltado no atual governo?

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros