Eduardo Leite e Jair Bolsonaro têm reunião de aproximação - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 
 

Futuro governo12/12/2018 | 18h55Atualizada em 12/12/2018 | 18h58

Eduardo Leite e Jair Bolsonaro têm reunião de aproximação

O governador eleito afirmou que o Rio Grande do Sul não abre mão de manter o Banrisul público

Eduardo Leite e Jair Bolsonaro têm reunião de aproximação Rafael Carvalho/Divulgação
Reunião foi em Brasília com participação de Onyx Lorenzoni, Lucas Redecker e o futuro procurador-geral Eduardo Cunha da Costa. Foto: Rafael Carvalho / Divulgação

O governador eleito Eduardo Leite (PSDB) esteve nesta quarta-feira com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em Brasília. Foi o primeiro encontro para tratar de assuntos pertinentes aos governos estadual e federal. O futuro chefe do Piratini disse que a reunião foi de aproximação e para identificar pontos em comum nas duas agendas.

Conforme material distribuído pela assessoria de Leite, sobre a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal, ele apresentou a Bolsonaro ativos que poderão ser colocados à disposição e reafirmou que o Rio Grande do Sul não abre mão de manter o Banrisul público.

O governador eleito disse que ele e o futuro presidente têm o mesmo propósito de reformar a economia do Brasil e dos Estados, para que possam crescer. 

— Os nossos Estados não são ilhas que independem da economia nacional para crescer. De outro lado, o Brasil também não independe do desempenho dos Estados. Três importantes Estados, como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro estão em grave situação fiscal e precisam ser olhados com muita atenção — disse Leite.

Também estavam na reunião o futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), o coordenador da equipe de transição do governo gaúcho e deputado federal eleito Lucas Redecker (PSDB) e o futuro procurador-geral Eduardo Cunha da Costa. 

Leite também se reuniu com governadores eleitos e com o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro. Conforme escreveu em seu Twitter, debateram ações para "qualificar a Segurança Pública dos Estados, com ênfase no combate à corrupção, ao crime organizado e crimes violentos." 

Leia também  
Custo com CCs de comissões da Câmara de Vereadores deve passar de R$ 700 mil ao ano
Projeto de ideologia de gênero tem apelo popular


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros