Arquivamento do "corretivo" está pronto para ir a plenário - Colunas da seção Mirante - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Legislativo10/12/2018 | 20h00Atualizada em 10/12/2018 | 21h31

Arquivamento do "corretivo" está pronto para ir a plenário

Sem consenso, parecer que beneficia o líder do governo, Chico Guerra (PRB), foi encaminhado ao presidente da Câmara

Arquivamento do "corretivo" está pronto para ir a plenário Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Parecer de Edi Carlos é favorável ao irmão do prefeito e líder do governo, Chico Guerra (PRB) Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

 O plenário da Câmara de Caxias terá que decidir se aprova o parecer pelo arquivamento no caso do "corretivo", no processo administrativo que tramita na Comissão de Ética contra o líder do governo Chico Guerra (PRB). Nesta segunda-feira (10), o grupo se reuniu e foram apresentados os três posicionamentos dos integrantes da subcomissão — arquivamento, proposto pelo relator Edi Carlos Pereira de Souza (PSB); advertência por escrito, conforme posicionamento de Ricardo Daneluz (PDT); e suspensão por 60 dias defendida por Paulo Périco (MDB). 

Leia mais
Presidente da Câmara de Caxias cobra desfecho do caso do "corretivo"
Mirante: relator pede arquivamento do processo contra líder do governo na Câmara de Caxias
Vereador quer suspensão do líder do governo por 60 dias no caso do "corretivo"
Vereador quer advertência ao líder do governo na Câmara de Caxias no caso do "corretivo"  

Nenhum dos três cedeu. Também estava o presidente da comissão, Renato Nunes (PR), aliado do líder do governo. Conforme o advogado da comissão, Paulo Lima, o parecer foi submetido à votação e deu dois votos pelo arquivamento. Os posicionamentos de Daneluz e de Périco obtiveram apenas um voto cada. 

Conforme Nunes, já foi encaminhado para o presidente do Legislativo, Alberto Meneguzzi (PSB), e está pronto para ir a plenário. A decisão de colocar na pauta de quinta-feira, última sessão ordinária do ano, é do presidente da Casa.

O assunto promete gerar forte debate diante da repercussão causada quando vieram à tona os áudios das conversas entre Chico e o ex-coordenador de Relações Comunitárias, Rafael Bado. O líder do governo sugeria que o presidente da Associação de Moradores do Bairro Cânyon, Marciano Correa da Silva, recebesse um "corretivo" pela postura oposicionista ao governo Daniel Guerra (PRB). O processo tramita na comissão desde junho.

:: Será que a maioria dos vereadores vai entender que não houve gravidade nas declarações do representante do prefeito Daniel Guerra (PRB) na Câmara?

Desdobramento

E se o parecer pelo arquivamento não for aprovado pelo plenário?

Nunes diz que o assunto retorna para a Comissão de Ética para dar continuidade ao processo administrativo.  Não sendo aprovado o arquivamento, significa que os vereadores entendem que cabe alguma sanção. 

Porém, como a comissão muda a composição anualmente, ficará a cargo dos novos integrantes.

Nunes diz que a "a palavra (corretivo) não soou bem, mas não chega a ser ofensa". Para ele, Chico falou no sentido de corrigir, de conversar. 

O vereador, claro, cumpre seu papel de tentar suavizar o episódio e aliviar para o lado de Daniel Guerra e seu irmão.

Leia também
Divergência entre vereadores, em Caxias, vira registro na polícia
Projeto de Lei sobre ideologia de gênero será votado pela Câmara de Vereadores de Caxias somente em 2019
Se aprovada, Comissão de Segurança custará R$ 65 mil por ano 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros