Veja como foi a votação de Sartori e Leite na Serra - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201815/10/2018 | 09h01Atualizada em 15/10/2018 | 09h01

Veja como foi a votação de Sartori e Leite na Serra

Atual governador venceu em 51 municípios da região. Tucano, em 14 cidades

Veja como foi a votação de Sartori e Leite na Serra André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS

A Serra gaúcha deu uma ampla vitória ao governador José Ivo Sartori (MDB), candidato à reeleição,  no primeiro turno das eleições ao Governo do Estado. Nos 65 municípios da área de cobertura do Pioneiro, o emedebista venceu em 51 municípios. Já Eduardo Leite (PSDB) ganhou em 14. Em todas as cidades, os dois candidatos ficaram em primeiro ou segundo colocados.

Leia mais
Como foi a votação de Bolsonaro e Haddad na Serra

Sartori venceu em Farroupilha, sua cidade natal, em Antônio Prado, onde morou com os pais até a adolescência e onde ainda reside a mãe Elza, e em Caxias do Sul, cidade em que foi prefeito em duas oportunidades (2005-2012). Foram 114.739 votos contra 74.631 do tucano em Caxias, segundo maior colégio eleitoral do Estado. O maior percentual pró-Sartori ocorreu em São Valentim do Sul: 68,49%. 

Leite obteve a maior vantagem em Cambará do Sul, com 56,48%. O tucano também venceu o emedebista em Canela e Lagoa Vermelha, com 41,26% e 39,10%, respectivamente. O fato curioso é que os dois municípios têm ligação com a senadora Ana Amélia Lemos (PP), candidata a vice-presidente da chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) no primeiro turno. Lagoa Vermelha é sua  cidade natal e Canela é o município de domicílio eleitoral dela.   

No Estado, Leite venceu em 260 municípios (52,3%) e Sartori foi o mais lembrado em 189 cidades (38%). O resultado final dá vantagem ao tucano, que teve 35,9% dos votos válidos em todo o Rio Grande do Sul. O atual governador ficou em segundo lugar no primeiro turno, com 31,11%.

Para o cientista político Rodrigo Giacomet, o bom desempenho de Sartori na Serra é reflexo de ter sua base eleitoral na região. Ele lembra que na eleição de 2014, o emedebista começou a onda de opinião pública favorável nas suas cidades de origem.

Questionado sobre as diferenças entre as duas candidaturas, Giacomet diz que os campos políticos enfraquecem nos estados e aparecem mais em nível nacional. Segundo ele, como o Brasil tem dimensões continentais, o comportamento dos partidos é diferente em cada Estado: 

— As dinâmicas regionais sempre vão influenciar os partidos de maneira diferente em cada Estado. É difícil encontrar uma diferença programática entre Leite e Sartori. A diferença entre eles é que o MDB tem mais prefeitos, mais vereadores, mais capilaridade e mais tradição, mas isso não quer dizer que o Sartori vai ganhar.

Giacomet também analisou o apoio de Sartori e Leite ao candidato a presidente da República que disputa o segundo turno pelo PSL, Jair Bolsonaro, e diz que, na prática, o eleitor percebe o alinhamento. 

Conforme o cientista político e doutor em Ciências Sociais Marcos Paulo dos Reis Quadros, a fator local influenciou decisivamente para a vitória de Sartori na Serra. Ele lembra que outro fator é que o governador foi prefeito de Caxias por dois mandatos consecutivos. 

Para ele, os dois candidatos que estão no segundo turno pertencem ao mesmo campo ideológico e não político. Ele diz ainda que enquanto Sartori aposta na austeridade e gestão racional da máquina pública, Leite apresenta uma mensagem que aposta no novo.

Segundo Quadros, a decisão de ambos os candidatos ao governo do Estado em manifestar apoio a Bolsonaro aconteceu menos por convicção e mais por conveniência política.

Foto: Arte Pioneiro

Caxias do Sul
Sartori : 114.739 (48,03%)
Leite: 74.631 (31,24%)

Alto Feliz
Sartori: 1.234 (61,92%)
Leite: 491 (24,64%)

André da Rocha
Leite: 450 (48,39%)
Sartori: 384 (41,29%)

Antônio Prado
Sartori: 5.015 (60,75%)
Leite: 2.368 (28,69%)

Barão
Sartori: 1.946 (50,26%)
Leite: 1.314 (33,94%)

Bento Gonçalves
Sartori: 32.485 (49,87%)
Leite: 21.252 (32,62%)

Boa Vista do Sul
Sartori: 1.134 (58,36%)
Leite: 612 (31,50%)

Bom Jesus
Leite: 2.427 (43,37%)
Sartori: 2.142 (38,28%)

Bom Princípio
Sartori: 4.548 (58,23%)
Leite: 2.133 (27,31%)

Cambará do Sul
Leite: 2.049 (56,48%)
Sartori: 1.089 (30,02%)

Campestre da Serra
Leite: 986 (50,69%)
Sartori: 805 (41,39%)

Canela
Leite: 8.611 (41,26%)
Sartori: 8.094 (38,79%)

Capão Bonito do Sul
Leite: 460 (31,59%)
Sartori: 430 (29,53%)

Carlos Barbosa
Sartori: 9.748 (58,05%)
Leite: 4.314 (25,69%)

Casca
Sartori: 2.840 (50,77%)
Leite: 1.660 (29,67%)

Caseiros
Leite: 815 (41,99%)
Sartori: 645 (33,23%)

Coronel Pilar
Sartori: 664 (58,14%)
Leite: 309 (27,06%)

Cotiporã
Sartori: 1.113 (41,59%)
Leite: 1.049 (39,20%)

Dois Lajeados
Sartori: 1.134 (53,31%)
Leite: 604 (28,40%)

Esmeralda
Sartori: 686 (36,53%)
Leite: 600 (31,95%)

Fagundes Varela
Sartori: 880 (49,72%)
Leite: 569 (32,15%)

Farroupilha
Sartori: 19.470 (47,32%)
Leite: 14.871 (36,14%)

Feliz
Sartori: 4.157 (52,35%)
Leite: 2.085 (26,26%)

Flores da Cunha
Sartori: 9.703 (54,22%)
Leite: 5.940 (33,20%)

Garibaldi
Sartori: 9.197 (48,15%)
Leite: 6.798 (35,59%)

Gramado
Sartori: 10.487 (47,66%)
Leite: 7.765 (35,29%)

Guabiju
Sartori: 493 (45,73%)
Leite: 418 (38,78%)

Guaporé
Sartori: 5.762 (42,33%)
Leite: 5.282 (38,80%)

Ibiraiaras
Leite: 1.691 (41,15%)
Sartori: 1.666 (40,55%)

Ipê
Sartori: 1.963 (47,67%)
Leite: 1.605 (38,98%)

Jaquirana
Sartori: 905 (39,13%)
Leite: 866 (37,44%)

Lagoa Vermelha
Leite: 5.597 (39,10%)
Sartori: 4.921 (34,37%)

Monte Alegre dos Campos
Leite: 948 (42,66%)
Sartori: 787 (35,42%)

Montauri
Sartori: 545 (49,14%)
Leite: 365 (32,91%)

Monte Belo do Sul
Sartori: 1.097 (47,90%)
Leite: 902 (39,39%)

Muitos Capões
Sartori: 823 (46,68%)
Leite: 709 (40,22%)

Nova Araçá
Sartori: 1.341 (45,92%)
Leite: 1.213 (41,54%)

Nova Bassano
Sartori: 3.189 (57,73%)
Leite: 1.693 (30,65%)

Nova Pádua
Sartori: 1.037 (58%)
Leite: 594 (33,22%)

Nova Petrópolis
Sartori: 6.831 (54,95%)
Leite: 3.313 (26,65%)

Nova Prata
Sartori: 7.646 (55,08%)
Leite: 4.047 (29,15%)

Nova Roma do Sul
Sartori: 1.379 (57,77%)
Leite: 643 (26,94%)

Paraí
Sartori: 2.265 (48,03%)
Leite: 1.800 (38,17%)

Picada Café
Sartori: 1.694 (50,83%)
Leite: 895 (26,85%)

Pinhal da Serra
Leite: 594 (37,34%)
Sartori: 478 (30,04%)

Pinto Bandeira
Sartori: 911 (52,81%)
Leite: 547 (31,71%)

Protásio Alves
Sartori: 799 (54,69%)
Leite: 549 (37,58%)

Salvador do Sul
Sartori: 1.936 (47,24%)
Leite: 1.538 (37,53%)

Santa Tereza
Sartori: 642 (52,15%)
Leite: 368 (29,89%)

São Francisco de Paula
Leite: 3.660 (34,80%)
Sartori: 3.356 (31,91%)

São Jorge
Sartori: 805 (42,04%)
Leite: 778 (40,63%)

São José dos Ausentes
Sartori: 962 (46,52%)
Leite: 742 (35,88%)

São Marcos
Leite: 5.808 (49,31%)
Sartori: 4.600 (39,05%)

São Sebastião do Caí
Leite: 5.004 (41,91%)
Sartori: 4.103 (34,37%)

São Pedro da Serra
Sartori: 1.139 (48,82%)
Leite: 839 (35,96%) 

São Valentim do Sul
Sartori: 1.115 (68,49%)
Leite: 267 (16,40%)

São Vendelino
Sartori: 938 (53,42%)
Leite: 571 (32,52%)

Serafina Corrêa
Sartori: 4.053 (46,61%)
Leite: 3.149 (36,21%)

Tupandi
Sartori: 1.424 (45,91%)
Leite: 1.301 (41,94%)

União da Serra
Sartori: 517 (44,92%)
Leite: 468 (40,66%)

Vacaria
Sartori: 13.434 (41,62%)
Leite: 12.684 (39,30%)

Vale Real
Sartori: 1.744 (49,84%)
Leite: 1.011 (28,89%)

Veranópolis
Sartori: 7.016 (51,65%)
Leite: 4.736 (34,87%)

Vila Flores
Sartori: 1.147 (45,83%)
Leite: 1.008 (40,27%)

Vista Alegre do Prata
Sartori: 673 (59,40%)
Leite: 360 (31,77%)

Leia também
O que fez de Nova Pádua a cidade mais pró-Bolsonaro do Brasil
Mirante: reestreia do horário eleitoral revela que vem chumbo grosso
Ex-prefeito de Cambará do Sul e outras cinco pessoas são condenadas por fraude em licitação

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros