Saiba quais são os documentos para votar em 2018 e o que não pode ser feito no dia da eleição - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleição 201828/10/2018 | 10h39Atualizada em 28/10/2018 | 10h39

Saiba quais são os documentos para votar em 2018 e o que não pode ser feito no dia da eleição

No dia 28 de outubro, eleitores do RS vão votar para governador e presidente no segundo turno

Saiba quais são os documentos para votar em 2018 e o que não pode ser feito no dia da eleição Roni Rigon/Agencia RBS
Para votar, o eleitor precisa apresentar um documento oficial com foto Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

No dia 28 de outubro (domingo), das 8h às 17h (horário local), eleitores do Rio Grande do Sul vão votar para governador e presidente no segundo turno. Este ano, dos 497 municípios gaúchos, 426 terão a primeira eleição nacional totalmente biométrica

Em 71 deles, incluindo grandes centros urbanos como Porto Alegre, Santa Maria, Cruz Alta e Ijuí, haverá votação mista, na qual o eleitor pode votar por meio da impressão digital e com a apresentação de um documento com foto. Independentemente do tipo de identificação, a documentação necessária para acessar a urna eletrônica é a mesma.

Para votar, o eleitor precisa apresentar ao mesário um documento oficial com foto. Os documentos permitidos são:

  • carteira de identidade
  • passaporte
  • carteira de motorista
  • certificado de reservista
  • carteira de trabalho

Não é obrigatório estar com o título eleitoral no momento da votação.

Depois de ir para a cabine de votação, também há uma série de regras que devem ser seguidas.

O eleitor pode:

  • Levar um papel com nome e número de candidatos, conhecido como cola
  • Fazer manifestação individual e silenciosa de apoio ao partido e/ou candidato de sua preferência. Ou seja, o eleitor pode usar camiseta, bandeira, broche e adesivo, desde que esteja sozinho. Não são permitidas manifestações coletivas.

O eleitor não pode:

  • Portar celulares, filmadoras, máquinas fotográficas ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto dentro da cabine eleitoral. O mesário pode reter esses aparelhos enquanto o eleitor vota e devolver posteriormente.
  • Fazer carreata, comícios e passeatas depois das 22h de sábado (27).
  • Fazer propaganda corpo a corpo, com entrega de bottons, adesivos e santinhos após a meia-noite de sábado (27).
  • Divulgar ou impulsionar novos conteúdos com fins de campanha eleitoral nas redes sociais.

Como denunciar infrações:

Eleitores que presenciarem boca de urna, pedido de votos e entrega de santinhos, aglomeração de pessoas ou campanhas nas redes sociais no dia da votação, poderão fazer denúncias pelo aplicativo Pardal, disponível para Android e iOS. Nos sites do Tribunal Regional Eleitoral, do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual, há links disponíveis para denúncia.


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros