Mirante: reestreia do horário eleitoral revela que vem chumbo grosso - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201813/10/2018 | 06h09Atualizada em 13/10/2018 | 06h09

Mirante: reestreia do horário eleitoral revela que vem chumbo grosso

Programas mostraram ataques entre adversários

Mirante: reestreia do horário eleitoral revela que vem chumbo grosso Arte Pioneiro/
Foto: Arte Pioneiro

Os ataques surgiram já na estreia do horário eleitoral deste segundo turno à Presidência da República entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Na tentativa de minar o adversário, ambos vieram com posições fortes.  E foi apenas o primeiro programa.

O programa de Bolsonaro remeteu a julho de 1990, citando a criação do Foro de São Paulo, liderado por Lula e Fidel Castro.

Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro programa do horário eleitoral do segundo turno
Jair Bolsonaro (PSL), no primeiro programa do segundo turnoFoto: Facebook / Reprodução

"A semente de doutrinação e domínio político foi plantada em nossa pátria. As consequências estão sendo sentidas 20 anos depois", diz a apresentação.

É mostrada imagem de Lula ao microfone, em que diz: "Nós vamos criando uma consciência na esquerda da América Latina e hoje todos aqueles que participaram do Foro de São Paulo chegaram ao poder".

O programa de Bolsonaro disse, ainda, que "o Brasil governado pelo PT durante 13 anos está em sua maior crise ética, moral e financeira da história. Estamos à beira de um abismo".

O presidenciável do PSL afirmou: 

— Precisamos de políticos honestos e patriotas, e mais do que tudo, um governo que saia do cangote da classe produtora.

No programa de Haddad, a apresentadora afirma que uma onda de violência tomou conta do Brasil. 

Fernando Haddad no primeiro programa eleitoral do segundo turno
Fernando Haddad (PT), no primeiro programa do segundo turnoFoto: Facebook / Reprodução

"Nos últimos dias, multiplicaram-se os ataques e até assassinatos motivados pelo ódio de alguns seguidores do candidato Jair Bolsonaro", diz.

É mostrada a cena de Bolsonaro simulando um fuzilamento com um equipamento de TV durante um discurso, em que ele afirma: "Vamos fuzilar a petralhada aqui do Acre".

E ainda mostra o vídeo do eleitor que no dia da eleição aparece usando uma arma para teclar os números.

"Este é o Brasil de Bolsonaro", diz a legenda.

O presidenciável do PT defende que sua campanha é da sinceridade e da paz.

Leia também
Mirante: coerência política ganha espaço no debate eleitoral no RS
Campeão de votos na Serra, Elton Weber garantiu reeleição à Assembleia
Veja como foi a votação dos 11 vereadores de Caxias que concorreram nas últimas eleições

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros