Mirante: Leite e Sartori justificam apoio a Jair Bolsonaro - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201811/10/2018 | 06h16Atualizada em 14/10/2018 | 14h35

Mirante: Leite e Sartori justificam apoio a Jair Bolsonaro

Ambos falam em combate à corrupção

Mirante: Leite e Sartori justificam apoio a Jair Bolsonaro Félix Zucco  / Karine Viana / Agencia RBS / Palácio Piratini/Agencia RBS / Palácio Piratini
Leite diz que não é adesão incondicional; Sartori afirma que não é oportunista Foto: Félix Zucco / Karine Viana / Agencia RBS / Palácio Piratini / Agencia RBS / Palácio Piratini

Os dois candidatos ao governo do Estado, José Ivo Sartori (MDB) e Eduardo Leite (PSDB), defendem Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência. Ainda no domingo, após o resultado da votação em que ficou na liderança, Leite havia dado declaração pelo apoio ao capitão. Depois, recuou. Nesta quarta-feira, acabou anunciando oficialmente. O PTB nacional, partido de seu vice Ranolfo Vieira Júnior, decidiu na terça-feira o apoio a Bolsonaro.

Em nota divulgada em suas redes sociais, Leite anunciou o apoio em nome da coligação Rio Grande da Gente, declarando que "não resta dúvida sobre qual o caminho a seguir". Diz ainda: "Neste momento decisivo, não podemos admitir o retorno de um projeto de poder que gerou o maior escândalo de corrupção da história, corrompendo a democracia e o futuro do país".

Leite também divulgou vídeo, dizendo que seus valores e ideais não estão à venda. 

– Digo com todas as letras, o PT não. Por isso, neste segundo turno, para evitar a volta do PT ao poder, eu vou dar meu voto ao candidato Bolsonaro.

Lete acrescentou: 

– Não significa adesão incondicional ao que não traduz minha visão de mundo na política e na vida. Não quero vencer a eleição e perder a alma. Eu defendo uma política feita com amor e não com ódio... Da mesma forma que não vi nenhuma autocrítica do PT sobre a corrupção, eu tampouco vi a autocrítica do Bolsonaro sobre frases e pensamentos que não respeitam a democracia e a existência pacífica e natural de outros seres humanos.

A Rede, partido que integra a coligação, divulgou que não apoiará Bolsonaro, mas segue ao lado de Eduardo Leite.

Governador reforça posição

O governador José Ivo Sartori (MDB), que busca permanecer no Piratini, foi para o lado do candidato que obteve 52,63% dos votos no Estado ainda na segunda-feira. Mas não pegou nada bem diante de sua trajetória política, iniciada no Partido Comunista Brasileiro.

Nesta quarta-feira, publicou vídeo nas redes sociais. No texto de apresentação, Sartori diz: "Não somos oportunistas da política.Temos coerência nas nossas decisões, apoiamos Bolsonaro por decisão unânime do nosso partido, o MDB. Desconfie de quem hoje ataca uma causa ou uma pessoa, e amanhã muda de opinião por interesses eleitorais. Nós não fazemos isso.Temos história e coerência política".

No vídeo, afirma:

— Este apoio a Bolsonaro dialoga com a necessidade de combate permanente à corrupção, apoio à Lava-Jato, mais segurança e um novo pacto federativo.

Leia também
Mirante: Bolsonaro chama Haddad de "canalha" nas redes sociais
Os prejuízos para a Serra ao não eleger um deputado federal para a Câmara
Veja a votação dos candidatos a deputado federal na Serra
Veja votação dos candidatos a deputado estadual na Serra

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros