Mirante: chega a hora do voto numa campanha de situações inusitadas - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201806/10/2018 | 13h28Atualizada em 07/10/2018 | 09h04

Mirante: chega a hora do voto numa campanha de situações inusitadas

Disputa presidencial será tensa até o fim da votação

Mirante: chega a hora do voto numa campanha de situações inusitadas Arte Pioneiro/
Foto: Arte Pioneiro

Marcada por fatos inusitados, com o registro de um candidato líder nas pesquisas, mas preso, e outro esfaqueado, descambando na intolerância entre militantes em função do desprezo aos políticos, contando com forte influência das redes sociais e o isolamento do impopular presidente Michel Temer (MDB), a eleição para o Planalto vai ser tensa até o minuto final.

Leia mais:
Mirante: propaganda gratuita encerra com ataques e clima tenso

A pregação do voto útil em favor de Jair Bolsonaro (PSL), para uma vitória em primeiro turno, ganhou força nos últimos dias alicerçada no antipetismo. Por outro lado, se o efeito Lula provocou uma alavancada na candidatura de Fernando Haddad (PT) assim que ele assumiu a condição de presidenciável, agora essa reversão de votos parece ter se estancado.

Brazilian presidential candidates (L to R) Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT) , Guilherme Boulos (PSOL), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) and Fernando Haddad (PT) take part in the presidential debate ahead of the October 7 general election, at Globo television network headquarters in Rio de Janeiro, Brazil on October 04, 2018. Right-wing frontrunner Jair Bolsonaro, who was stabbed on September 6 during a campaign rally in the southern state of Minas Gerais, is absent due to medical reasons.  / AFP PHOTO / Daniel RAMALHO
Sete candidatos estiveram no debate na Rede Globo na quinta-feiraFoto: Daniel Ramalho / AFP

A polarização entre Bolsonaro e Haddad, representando polos extremos, é vista como permanência à divisão da sociedade brasileira. Disputas eleitorais acirradas são naturais e dão sabor ao debate, desde que limpas. Neste ano, porém, houve o condenável atentado a Bolsonaro. As fake news plantadas por apoiadores ou pelas próprias campanhas vieram em profusão e as ofensas só proliferam.

Se em outros tempos os panfletos apócrifos envergonhavam as campanhas – muitas vezes apreendidos, minimizando prejuízos a candidatos –, a marca desta eleição é a rapidez com que a internet possibilita a propagação de notícias falsas. Vivenciamos uma disputa muito mais nas redes sociais do que na exposição e discussão de propostas em si.

Entrevista do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) à Record
Bolsonaro concedeu entrevista à RecordFoto: Youtube / Reprodução

O país necessita é de união, esclarecimento e boa vontade para o combate dos seus principais problemas sociais e econômicos, precisando estancar de vez a sangria da corrupção. Espera-se que o dia de eleição não se traduza em novos conflitos. É importante o dado apresentado pelo Datafolha, na pesquisa divulgada quinta-feira: 69% dos pesquisados acreditam que a democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo. Bom voto!

Leia também:
Justiça Eleitoral distribui urnas nos 163 locais de votação em Caxias do Sul
O que é permitido e o que você deve levar no dia da eleição
Vídeo: Confira a ordem de votação para domingo

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros