Jair Bolsonaro pede a empresários que não façam campanha interna - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201804/10/2018 | 13h55Atualizada em 04/10/2018 | 13h55

Jair Bolsonaro pede a empresários que não façam campanha interna

Candidato à Presidência lembrou proibição pela legislação eleitoral

Jair Bolsonaro pede a empresários que não façam campanha interna Facebook/Reprodução
Bolsonaro fez alerta em transmissão ao vivo nas redes sociais Foto: Facebook / Reprodução
Pioneiro
Pioneiro

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), fez um apelo a empresários para que não façam campanha para ele dentro da empresa junto aos funcionários. Ele fez a manifestação em uma transmissão ao vivo nas redes sociais na noite desta quarta-feira (3). Lembrou que é proibido pela legislação eleitoral e que ele pode ser punido.

Leia mais
Justiça trabalhista veta dono da Havan de influenciar voto de funcionários

— Queria dar um aviso, uma recomendação aos empresários, comerciantes, que pelo que fiquei sabendo alguns deles estariam fazendo campanha para mim dentro da empresa, ou seja, reunindo funcionários e pedindo votos. Não sei se é verdade ou não, mas essas informações chegaram ao nosso conhecimento. Pela legislação eleitoral, isso é proibido e quem responde é o candidato, não são os senhores. Então, é caso sui generis onde um empresário até de má fé poderia estar fazendo campanha para mim para que seja denunciado e eu viesse a responder por abuso do poder econômico — disse Bolsonaro.

O candidato prosseguiu dizendo "façam nas ruas, como todo mundo faz, fora do horário de expediente".

— Porque alguns poderiam até se sentir constrangidos. E nós respeitamos o direito, obviamente, de quem quer que seja votar no candidato que achar melhor.

Na quarta-feira, o juiz Carlos Alberto Pereira de Castro, da 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis (SC), atendeu pedido de medida cautelar do Ministério Público do Trabalho (MPT) e proibiu que o empresário Luciano Hang adote condutas capazes de influenciar os votos de seus funcionários. Ele foi acusado pelo MPT de constranger seus funcionários, em dois "atos cívicos", em defesa do voto a Bolsonaro.

Leia também  
Mirante: manifesto propõe "Alcirina", união em prol de Ciro Gomes
Regime de Recuperação Fiscal no centro do debate eleitoral
8 temas para Henrique Meirelles, candidato a presidente pelo MDB
Oito temas para Guilherme Boulos, candidato a presidente pelo PSOL



 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros