Com Sartori no segundo turno, MDB buscará apoio de adversários  - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleição para governador07/10/2018 | 19h53Atualizada em 07/10/2018 | 19h53

Com Sartori no segundo turno, MDB buscará apoio de adversários 

Atual governador vai procurar PDT de Jairo Jorge e acenar a eleitores de Miguel Rossetto

Com Sartori no segundo turno, MDB buscará apoio de adversários  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Atual governador, José Ivo Sartori (MDB) chegou ao segundo turno na segunda colocação, atrás de Eduardo Leite Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Confirmado no segundo turno das eleições, aliados mais próximos do governador do Rio Grande do Sul e candidato à reeleição José Ivo Sartori (MDB) transparecem confiança no início da noite deste domingo (7). Mesmo tendo ficado em segundo lugar, a avaliação geral é de que o medebista ficou mais próximo do que se esperava do rival Eduardo Leite (PSDB).

Sartori acompanha a apuração ao lado do vice José Paulo Cairoli (PSD). Terminado o escrutínio, concederá  entrevista coletiva em uma sala do hotel Intercity, na zona norte de Porto Alegre.

Entre emedebistas, o clima é de confiança. Ninguém jogou a toalha, apesar de as projeções de segundo turno dos institutos de pesquisa indicarem vantagem de Leite. A campanha de Sartori vai buscar apoio do PDT de Jairo Jorge e também irá acenar aos eleitores de Miguel Rossetto (PT) com o discurso de que Sartori tem trajetória mais ligada aos anseios populares. 

Outra aposta do MDB será buscar apoio de lideranças do PP, sigla que está coligada com Leite. O PP ocupou importantes secretarias do governo Sartori até meados do primeiro semestre de 2018 e a convicção é de que nomes da sigla ajudem o governador. 

— Parte do PP já está ao nosso lado, não tenho dúvida. É um partido que esteve no governo até o fim quase, queremos contar com o voto individual de figuras do PP. O voto do partido como instituição, é claro, será do Leite — diz o ex-deputado Luiz Roberto Ponte, da coordenação de campanha de Sartori


O MDB partirá ao ataque contra Leite, atrelando ele às possíveis fraudes em exames preventivos de câncer que estão sob investigação em Pelotas, cidade em que ele foi prefeito. E a estratégia não irá parar por aí. 


—  O PSDB faz gestões ruins em Porto Alegre, em Santa Maria, tem o problema da saúde em Pelotas. Em cidades importantes, o PSDB não vai bem. Olha Porto Alegre, uma cidade esburacada, suja, abandonada — diz uma liderança do MDB, indicando que o partido buscará vincular Leite ao prefeito da Capital Nelson Marchezan (PSDB). 


Outro fator relevante está atrelado à disputa presidencial. Os partidos da coligação de Sartori irá se reunir às 11h desta segunda-feira para discutir a posição a ser tomada. Diante da onda em favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL), há opiniões na coordenação de campanha defendendo aproximação entre o capitão da reserva e Sartori. O vice Cairoli já promoveu contatos de aproximação com o general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro


— No fundo, no fundo, Sartori defende algumas coisas semelhantes ao Bolsonaro, como o respeito à família, a condenação da corrupção, os valores da civilização ocidental e um novo pacto federativo. É a posição que vou defender — diz Ponte. 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros