Tá no Ar: Alckmin morde e assopra  - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 2018 13/09/2018 | 16h42Atualizada em 13/09/2018 | 16h42

Tá no Ar: Alckmin morde e assopra 

O que eles dizem em poucos segundos no rádio e na tevê

Tá no Ar: Alckmin morde e assopra  Arte Pioneiro/
Foto: Arte Pioneiro
Pioneiro
Pioneiro

Abre o olho

candidato à Presidência da República , Alvaro Dias , Podemos , bordão , abre o olho
Foto: Reprodução / Facebook

O candidato à Presidência, Alvaro Dias (Podemos), tem usado seu tempo de tevê para propagar o combate à corrupção e que não usufrui privilégios concedidos a parlamentares, como apartamento funcional e aposentadoria. Alvaro utiliza uma maneira diferente para se apresentar e conquistar os  eleitores que ainda não decidiram seu voto.

— Você pode ainda não me conhecer, mas eu sou o seu candidato.

Ao final dos programas, Alvaro tem usado o bordão "Abre o olho".

Morde e assopra

Depois do atentado contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin,  candidato a presidente pelo PSDB, mudou a foco no seu programa de tevê para o PT. Ao mesmo tempo em que fala que o  país precisa de pacificação, o tucano afirma que o "ódio que divide o país cresceu com o PT e fez prosperar radicais de um lado e de outro". Alckmin morde e assopra. 

— Uma coisa é o atentado contra um candidato, ato vil e covarde contra ele e qualquer ser humano. Me solidarizo com o Jair e com sua família.

O tucano diz que é urgente a construção de uma nova nação, que respeite as diferenças de ideias, partidos, gênero, religião e as diferenças de opinião, uma clara mensagem para Bolsonaro.

"Não é na bala e nem na faca que vamos construir essa nação."

Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à Presidência 

Depois do relho

A participação da candidata à vice-presidente na chapa de Alckmin, Ana Amélia Lemos (PP), também tem o mesmo discurso de acabar com os conflitos.

— É hora da pacificação — diz Ana Amélia.

Em março deste ano, Ana Amélia elogiou o uso de relho durante a passagem de caravana de Lula pelo Rio Grande do Sul.

Leia também:
Em recuperação judicial, unidade da Voges pode ser vendida em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros