O que pensa Roberto Robaina sobre a saúde na Serra - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201814/09/2018 | 07h30Atualizada em 14/09/2018 | 07h30

O que pensa Roberto Robaina sobre a saúde na Serra

Candidato do PSOL ao Piratini responde a 7 demandas do Pioneiro

O que pensa Roberto Robaina sobre a saúde na Serra ANDRÉA GRAIZ/Agencia RBS
Foto: ANDRÉA GRAIZ / Agencia RBS
Pioneiro

 No dia 04 de setembro, o Pioneiro publicou a segunda reportagem da série A Serra Precisa, com as principais demandas regionais para os candidatos a governador. O segundo tema foi saúde.  

A partir do contato da reportagem com a realidade regional e o depoimento de fontes protagonistas e especializadas na área, foram listadas 7 demandas da região. Elas foram submetidas aos candidatos a governador, que enviaram ao Pioneiro a visão que têm sobre cada um dos itens e o que pode ser feito, caso eleito.

Leia mais:
O que pensa Roberto Robaina sobre a educação da Serra

Confira o que pensa o candidato Roberto Robaina (PSOL).

 As outras quatro reportagens da série A Serra Precisa abordam os temas Educação, Segurança, Desenvolvimento e Infraestrutura. 

 1. Implantar redes de especialidades para média e alta complexidade  
Roberto Robaina:
Atuaremos para corrigir a política de regionalização. Uma política racional não pode gerar ambulancioterapia, e sim pequenos deslocamentos para polos regionais que ofereçam os serviços. Caxias do Sul tem plenas condições de servir como polo regional para estes serviços, e nossa atuação será para estimular a desconcentração de procedimentos.

2. Descentralizar os atendimentos hospitalares de alta e média complexidade  
Roberto Robaina:
O foco da nossa política está no fortalecimento da atenção básica. É neste nível que 80% dos casos podem ser solucionados, o que desafoga atendimentos nos hospitais. Nosso plano é corrigir a política de regionalização, estabelecendo um número maior de cidades-polo para procedimentos de maior complexidade, apoiando essas cidades na estruturação de sua rede.

3. Ampliar a oferta de leitos de UTI
Roberto Robaina: Primeiramente, é preciso ampliar as receitas e regularizar os repasses aos municípios e aos hospitais com serviços contratualizados. Sem isso, não é possível estimar uma ampliação dos leitos. Combater a sonegação, rever a política de isenções fiscais, não-pagamento da dívida e a luta pela revogação da Lei Kandir são nossas propostas para ampliar as receitas.

4. Construir e equipar o Hospital Público de Bento Gonçalves
Roberto Robaina: A ampliação da rede só será possível por meio de parcerias com os municípios e o governo federal. Para além de construir e equipar uma nova unidade, é preciso garantir os recursos para o seu funcionamento. Por isso, é tão importante o debate sobre as fontes de receitas. Sem uma mudança estrutural, os problemas com a falta de recursos só irão se agravar. 

5. Concluir a ampliação do Hospital Geral com ala de maternidade
Roberto Robaina: Para aumentar o volume de recursos destinado ao Hospital Geral, seja para a obra de ampliação ou para a manutenção dos serviços, é preciso debater as fontes de receitas do Estado. Nós apontamos o combate à sonegação como fonte imediata de recursos. Hoje, segundo estudo da Receita Estadual, o valor sonegado é estimado em R$ 8 bilhões ao ano.

6- Qualificar a atenção básica e ampliar a oferta de especialistas
Roberto Robaina: Na Atenção Básica, é possível solucionar 80% dos casos. Por isso, qualificar e ampliar o atendimento é uma prioridade das políticas de saúde. O uso da tecnologia, com a introdução de sistemas de telemedicina e telediagnóstico, será fundamental para diminuir filas de espera de consultas com especialistas e aumentar a resolutividade da atenção básica. 

7- Retomar o cofinanciamento do Estado para hospitais filantrópicos
Roberto Robaina: Hoje, cerca de 80 hospitais do Estado estão em risco iminente de fechamento por falta de incentivos e repasses. Devemos investir em parcerias com os municípios, a União e as universidades e modificar a lógica de repasses de recursos, desconcentrando-os. A política de repasses e valores pagos deve estar concatenada com a política de regionalização.

Leia também:    
Tá no Ar: Alckmin morde e assopra 
Luis Carlos Heinze, candidato ao Senado do PP, anuncia apoio a Bolsonaro

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros