Mirante: Luis Carlos Heinze, candidato ao Senado do PP, anuncia apoio a Bolsonaro - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201812/09/2018 | 18h04Atualizada em 14/09/2018 | 13h54

Mirante: Luis Carlos Heinze, candidato ao Senado do PP, anuncia apoio a Bolsonaro

O racha é evidente no partido que tem a senadora Ana Amélia Lemos como vice de Geraldo Alckmin (PSDB)

Mirante: Luis Carlos Heinze, candidato ao Senado do PP, anuncia apoio a Bolsonaro Facebook/Reprodução
Luis Carlos Heinze divulgou a decisão e justificou estar em paz com sua consciência Foto: Facebook / Reprodução

O PP gaúcho rachou oficialmente. O candidato ao Senado, deputado federal Luis Carlos Heinze, anunciou apoio a Jair Bolsonaro (PSL) na disputa à Presidência, embora a senadora Ana Amélia Lemos, de seu partido, seja a vice de Geraldo Alckmin (PSDB). Heinze fez o anúncio em uma coletiva de imprensa com transmissão ao vivo em seu Facebook na tarde desta quarta-feira. Antes do acerto de Ana Amélia como vice, Heinze estava definido como candidato ao governo do Estado. 

O candidato justificou que fica em paz com sua consciência e atende às cobranças de sua base. Lembrou que ele e Bolsonaro têm um trabalho de muito tempo na Câmara dos Deputados.

Conforme Heinze, há quatro anos, quando Bolsonaro estava no Partido Progressista, ele queria ser candidato a presidente da República e pediu apoio dos parlamentares para  disputar a eleição em 2014. 

— Quatro deputados assinaram. Eu fui um dos quatro que já naquele momento queriam que ele fosse candidato pelo Partido Progressista. Minha relação com ele é de 20 anos. Essa posição de apoiamento não é de hoje — disse.

O progressista afirmou ter consultado suas bases, que têm lhe cobrado uma posição.

— Estou resgatando agora uma posição que eu já tinha. Hoje estamos confirmando que o nosso candidato à Presidência é Jair Bolsonaro.

Votos

Heinze acrescentou que não está preocupado com uma eventual melhora nas pesquisas diante desta posição. 

— Minha preocupação é ficar em paz com a minha consciência. O que não posso é eu estar me remoendo por dentro, por uma posição, e não conseguir externalizar essa posição, que casualmente é o que a minha base cobra. Posso perder votos? Posso até perder dentro do meu partido ou de algum partido coligado. Não tem problema nenhum, faz parte do jogo. Se vou ganhar, é outra situação. Estou em paz com a minha família, em primeiro lugar, e com os meus companheiros partidários.

Ele disse que conversou com a direção nacional do PP e ressaltou que o presidente Ciro Nogueira, no Piauí, está apoiando Lula (PT), mesmo tendo Ana Amélia como vice de Alckmin.

— Para mim, não é queda de braço com a senadora Ana Amélia. Assim como lá atrás ela quis apoiar a Manuela (D'Ávila, PCdoB), ok, era a posição dela — lembrou, referindo-se às eleições para a prefeitura de Porto Alegre, em 2012.

O presidente estadual do PP, Celso Bernardi, enviou nota ressaltando o compromisso do partido tirado em suas convenções nacional e estadual, sem nenhuma contestação formal, e que o deputado Luis Carlos Heinze participou de ambas. Porém, disse que a eleição de 2018 poderá ter segundo turno e não devem romper pontes e radicalizar "com aqueles que estão próximos das nossas posições doutrinárias e da visão que temos de Estado e de gestão."  Confira a íntegra:

 Nota do Progressistas - RS

Considerando a manifestação do Deputado Luis Carlos Heinze (PP), candidato ao senado pelo PP-PSDB-PTB-PPS-PHS-PRB e REDE, de apoio ao candidato a Presidente Jair Bolsonaro.
Considerando que os candidatos do Progressistas tanto em nível nacional, quanto estadual foram aprovados nas respectivas convenções, em 2 de agosto (nacional) e o 4 de agosto (estadual), sem nenhuma contestação formal, sendo que o deputado Luis Carlos Heinze participou de ambas.
Considerando, que nestas convenções foram aprovados, por mais de 95%, os nomes da chapa majoritária e proporcional, com as seguintes coligações:

Nacional com os Partidos: PP/PSDB/DEM - PTB-PR-SDD-PRB e PSD, tendo como candidatos  Geraldo Alckmin e vice Ana Amélia Lemos.
Estadual - com os Partidos PP-PSDB-PTB-PRB-PPS-PHS e Rede, tendo como os candidatos a governador Eduardo Leite e vice Delegado Ranolfo e para o senado Luis Carlos Heinze e Mário Bernd.
Coligação  proporcional para deputado federal com os partidos: PP-PSDB-PTB-PRB e Rede.
Para deputado estadual com os partidos: PP-PTB.
Avaliando, que pela primeira vez, nos últimos anos, temos a mesma posição de apoio a coligação aprovada pela Convenção Nacional e com destaque ao protagonismo e a importância da participação da senadora Ana Amélia como candidata a vice-presidente da República.

Considerando, que a Comissão Executiva Estadual tem procurado cumprir as deliberações tomadas nas instancias partidárias, inclusive os compromissos decorrentes das convenções  e das coligações nelas aprovadas.
Este é o compromisso institucional. Esta é a posição do Progressistas gaúcho.
Mesmo que não correspondam a nossa vontade, as posições individuais devem ser respeitadas.
Lembro que  há um fato importante, que nos fazem iguais: somos do mesmo partido e por isso, saberemos exercitar o diálogo respeitoso.
Temos que ter presente que a eleição é um episódio na vida partidária, mas o partido é permanente. Somos todos  responsáveis em manter a nossa unidade e isso requer  compreensão.
Nós podemos ter opiniões diferentes sobre quem apoiar e como apoiar, mas sabemos  quem  não queremos de volta ao poder, tanto no Rio Grande do Sul como no Brasil.
Temos os nossos candidatos (as) indicados pelas convenções e vamos fazer a nossa parte.
Por fim, é bom lembrar que a eleição de 2018 poderá ter segundo turno e não devemos romper pontes e radicalizar com aqueles que estão próximos das nossas posições doutrinárias e da visão que temos de Estado e de gestão.

Celso Bernardi
Presidente do Progressistas/RS

Leia também  
Tá na Web: Eymael acredita ser o único capaz de vencer Haddad em eventual segundo turno 
Ibope: Bolsonaro tem 26% e segundo lugar tem quatro candidatos empatados
STF rejeita denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro
PT indica Haddad no lugar de Lula na disputa presidencial 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros