"Trabalhei no governo do presidente Lula, não com ele", diz Meirelles em Caxias - Notícias de Eleições - Política: deputados, prefeitos e mais - Pioneiro
 

Eleições 201824/08/2018 | 22h58Atualizada em 24/08/2018 | 22h58

"Trabalhei no governo do presidente Lula, não com ele", diz Meirelles em Caxias

Candidato do MDB à Presidência participou de evento na cidade na noite desta sexta-feira

"Trabalhei no governo do presidente Lula, não com ele", diz Meirelles em Caxias Juliana Bevilaqua/Agência RBS
Foto: Juliana Bevilaqua / Agência RBS

Henrique Meirelles (MDB) foi o primeiro candidato à Presidência a visitar Caxias em campanha. Chegou às 20h50min desta sexta-feira na Paróquia Santa Catarina. O candidato a vice, Germano Rigotto, também do MDB, chegou minutos antes. No local, já estava o candidato ao Piratini, José Ivo Sartori em evento da Coligação Rio Grande no Rumo Certo. 

Leia mais
"Eu não vivo dessas contradições", diz Sartori ao subir no palanque com Meirelles, em Caxias

Enquanto Sartori discursava, Meirelles conversava com a imprensa. Explicou, por exemplo, como irá criar 10 milhões de empregos em quatro anos, se for eleito: 

— Adotando a política econômica certa. Estabilizando, trazendo investimentos do mundo inteiro para o Brasil e isso vai gerar crescimento, vai gerar criação de emprego e aumento da renda. 

Sobre o uso de falas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um vídeo que foi divulgado na quinta-feira em suas redes sociais, Meirelles disse que se trata de mostrar o que fez durante o governo do petista. Adiantou que abordará seu trabalho como ministro da Fazendo no governo de Michel Temer (MDB) em outros vídeos. 

— Temos uma experiência de oito anos, trabalhando no governo do presidente Lula, não com ele, mas no governo dele, porque eu administrei o Banco Central de forma independente e, portanto, criamos muitos empregos, mais de 10 milhões. O Brasil cresceu e foi muito bom para o povo brasileiro. E depois trabalhei no governo do presidente Temer como ministro da Fazenda. Também colocamos o Brasil para crescer depois de tirar o país da maior recessão da história — disse. 

Já no palco do salão do Santa Catarina, Meirelles prometeu, se eleito, concluir a renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União. Também se comprometeu com o desenvolvimento da Serra, que já tem indústrias de ponta, segundo ele. 

— Já visitei a primeira vez Caxias do Sul quando alguns de vocês não eram sequer nascidos. Tive uma oportunidade ainda estudante de visitar e já naquela época fiquei admirado da capacidade, da força, do desenvolvimento das indústrias que visitei naquela época — contou à plateia que o assistia. 

Arrancada da campanha 

Antes de Meirelles, o candidato a vice Germano Rigotto discursou. Destacou que o evento em Caxias, cidade natal dele e de Sartori, era a arrancada da campanha: 

— Nós estamos, efetivamente, dando o pontapé inicial da nossa campanha na nossa Caxias. E não poderia ser diferente. 

Ex-governador do Rio Grande do Sul, Rigotto lembrou que quando foi eleito, começou a campanha atrás nas pesquisas, mesma situação de Sartori, em 2014. Por isso, acredita que a candidatura do MDB ao Planalto pode ser vencedora. 

— O rádio e a televisão irão fazer a diferença. O rádio e a televisão irão mostrar o homem digno e honrado, o homem competente, o candidato a presidente mais preparado para assumir a Presidência da República — ressaltou, empolgando a militância. 

Após o ato, Meirelles e Rigotto jantaram no salão. O presidenciável retorna ainda nesta sexta-feira a Brasília. Rigotto deve voltar a Porto Alegre. 

Leia também
Tá na Web: candidato na Paraíba promete liberar tanques de guerra para agricultores
Candidato do PSDB a presidente, Geraldo Alckmin estará em Caxias na terça-feira
Pepe Vargas vai coordenar campanha de Lula no Estado


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros