Operação prende 17 pessoas ligadas a roubos de caminhonetes em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Operação Perene14/10/2020 | 10h36Atualizada em 14/10/2020 | 12h08

Operação prende 17 pessoas ligadas a roubos de caminhonetes em Caxias do Sul

Mobilização de 80 policiais cumpre 38 ordens judiciais em cinco bairros da cidade e em Balneário Pinhal, no Litoral

Operação prende 17 pessoas ligadas a roubos de caminhonetes em Caxias do Sul Polícia Civil/Divulgação
Ações acontecem em cinco bairros de Caxias do Sul e também em Balneário Pinhal, no Litoral Foto: Polícia Civil / Divulgação

Uma grande operação da Polícia Civil de Caxias do Sul combate uma organização criminosa especializada em roubo e adulteração de veículos e tráfico de drogas na Serra. A Operação Perene cumpre 38 ordens judiciais e já efetuou a prisão preventiva de 17 investigados nesta quarta-feira (14). As ações acontecem em cinco bairros da cidade e também em Balneário Pinhal, no Litoral. A operação mobiliza 80 policiais civis e 20 viaturas.

A investigação é da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Os mandados são cumpridos nos bairros Primeiro de Maio, Campos da Serra, Charqueadas, Serrano e Cristo Redentor.

A investigação, que começou há dois meses, identificou vinte membros da quadrilha. Cada integrante possuía uma função, como roubar automóveis, adulterar placas e esconder os veículos, além do transporte e venda de drogas, e apoio logístico aos comparsas.

Segundo a Draco, o grupo tinha preferência por roubar caminhonetes a diesel. Logo após os crimes, estes veículos eram enviados para outras cidades e até para fora do Brasil. A Draco relata que dezenas de veículos foram recuperados e devolvidos as vítimas durante a Operação Perene.

Durante a investigação, a Polícia Civil também identificou que alguns integrantes do crime organizado estavam recebendo o auxílio emergencial do governo federal e utilizando os valores para compras e revenda de drogas.

O delegado Luciano Righês Pereira explica que o líder da quadrilha possui longa ficha criminal na mesma prática. Ele já estava recolhido no sistema prisional gaúcho, mas continuava a comandar a quadrilha com acesso a celulares.

 A Draco ainda monitora outros grupos que atuam na mesma prática criminosa. Quem tiver informações sobre quadrilhas ou roubos de veículos pode denunciar de forma anônima pelo aplicativo Whatsapp no número (54) 98432-9312.

Leia também
BM monitorava guerra de facções e sabia sobre atentado que levou a confronto com cinco mortos em Caxias do Sul
Perícia do INSS está normalizada em Caxias após demora no retorno de médicos

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros