MP denuncia seis suspeitos de envolvimento em assalto a ótica que culminou em morte em Feliz - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Vale do Caí19/09/2020 | 08h59Atualizada em 19/09/2020 | 08h59

MP denuncia seis suspeitos de envolvimento em assalto a ótica que culminou em morte em Feliz

A vítima, Edevaldo Tonatto, foi morta no dia 3 de setembro

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou, nesta sexta-feira (18), seis pessoas que teriam envolvimento na morte de um representante comercial, durante um assalto no, último dia 3, no município de Feliz, no Vale do Caí. Naquele dia, Edevaldo Tonatto foi assassinado dentro de uma ótica, no centro do município, por disparos de arma de fogo.

Na denúncia, a promotora de Justiça Cíntia Foster de Almeida sustenta que Luiz Fernando Silveira de Borba, 26 anos, Alan dos Santos Dias, 21 anos, e Wesley David Serafini, 20 anos, após planejar a ação e visitar os arredores da loja na noite anterior, roubaram, no dia do crime, sete relógios avaliados em R$ 4.693. Eles cometeram o crime, segundo o MP, mediante grave ameaça exercida com revólver calibre 38 e pistola 9 milímetros contra quatro pessoas, entre elas, Edevaldo, que entrou em luta corporal e foi morto.

Na ação, conforme o MP, enquanto Alan e Wesley efetuavam o assalto, Luiz esperava os comparsas na localidade de São Roque para a troca de veículos. Após a fuga, João Vitor da Cruz Wagner, 39 anos, Ilham Rodrigues da Silva, 19 anos, e Patrick Varela, 30 anos, teriam tentado ajudar Alan, Wesley e Luiz a se esconderem da polícia, "fato que somente não se consumou por razões alheias às suas vontades, qual seja, a pronta e eficaz intervenção da Brigada Militar, que realizou a abordagem e prendeu os denunciados em flagrante", sustenta a promotora.

Confira reportagem completa em GZH.


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros