Suspeitos presos por tentar matar comerciante a facadas foram reconhecidos em outros sete assaltos em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Investigação13/08/2020 | 13h26Atualizada em 13/08/2020 | 13h26

Suspeitos presos por tentar matar comerciante a facadas foram reconhecidos em outros sete assaltos em Caxias do Sul

Dupla de ladrões chamou a atenção pela violência nos assaltos praticados entre junho e agosto

Suspeitos presos por tentar matar comerciante a facadas foram reconhecidos em outros sete assaltos em Caxias do Sul Divulgação/
Luciano Rodrigues dos Santos e Tiago Ferreira Cáceres foram reconhecidos em oito assaltos Foto: Divulgação

Presos preventivamente acusados de tentar matar um comerciante a golpes de faca durante um assalto, Tiago Ferreira Cáceres, 34 anos, e Luciano Rodrigues dos Santos, 45, foram reconhecidos em outros sete roubos em Caxias do Sul. A sequência de crimes aconteceu entre o final de junho e a primeira semana de agosto e chamou a atenção pela agressividade dos ladrões. Em razão da lei de abuso de autoridade, a Polícia Civil não confirma a identidade e não repassa imagens de presos investigados, mesmo que indiciados e reconhecidos pelas vítimas, mas a reportagem confirmou que estes são os dois recolhidos por ordem judicial de prisão preventiva.

A Polícia Civil ainda acredita que esta dupla possa ser autora de outros assaltos recentes, incluindo roubos a pedestres. Vítimas que reconhecerem os suspeitos podem entrar em contato pelos telefones 197 e (54) 3224.7550, da 1ª Delegacia de Polícia, ou pelo aplicativo WhatsApp, no número (54) 98432.9312, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Segundo a investigação, os suspeitos reconhecidos procuravam por vítimas consideradas mais vulneráveis, como idosos e comerciantes sozinhos. O alvo eram pequenos negócios, como lancherias e mercados. A dupla agia como cliente para verificar se haviam câmeras no local e esperar um momento de distração para render e amarrar as vítimas. 

As ações eram violentas, com a lâmina da faca mantida encostada nas vítimas, de forma intimidadora, inclusive com algumas estocadas. Dois comerciantes foram feridos durante assaltos, o que configura uma tentativa de latrocínio. A série de crimes aconteceu entre os bairros Planalto, Lourdes, Cristo Redentor, Exposição e Sagrada Família.

A primeira prisão aconteceu no dia 4 de agosto, logo após o assalto de uma loja de materiais de construção na Rua Alberto Roese, no bairro Planalto. Os policiais militares realizavam patrulhamento quando foram acionados por um casal, que relatou o assalto e apontou para onde os assaltantes fugiram. Os ladrões foram descritos como um magro e alto, e o outro gordo e baixo. Tiago Ferreira Cáceres, 34, foi encontrado algumas ruas abaixo e portava uma faca com lâmina de 18 centímetros.

O suspeito foi reconhecido por mais de uma testemunha e preso em flagrante. O dono da loja de materiais de construção foi socorrido e precisou de cirurgia. Conforme a última informação recebida pela Polícia Civil, a vítima continuava internada em um hospital.

Cáceres já era monitorado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) por ser suspeito de uma outra tentativa de latrocínio. Foi em 20 de julho, quando o dono de um mercado foi esfaqueado por uma dupla de criminosos, também no bairro Planalto. No dia seguinte à prisão da BM, os agentes da Draco capturaram Luciano Rodrigues dos Santos, 45, no bairro Jardelino Ramos. Ele foi reconhecido como sendo o comparsa de Cáceres em ambas as tentativas de latrocínio.

Após as duas prisões, a 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP) procurou as vítimas de assaltos desde o dia 28 de junho e os dois suspeitos foram reconhecidos em mais cinco casos. A dupla também é relacionada a um oitavo assalto, que está com a 3ª DP.

Na época da prisão pela BM e Draco, os dois investigados optaram por permanecer em silêncio. Como as movimentações na penitenciária do Apanhador foram suspensas em razão de um surto de coronavírus, a 1ª DP ainda não conseguiu oportunizar o depoimento para os cinco inquéritos. Conforme apurado pela reportagem, eles ainda não possuem advogados de defesa designados.

Leia também
Justiça atende em Caxias cerca de 500 beneficiários que tiveram auxílio emergencial negado
Jovem que fazia telentrega de drogas é preso em Gramado
Polícia de Canela apreende meio quilo de cocaína, a maior apreensão de drogas do ano na cidade

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros