Julho manteve queda nos crimes patrimoniais nas cidades mais populosas da Serra - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Balanço mensal13/08/2020 | 18h28Atualizada em 13/08/2020 | 18h31

Julho manteve queda nos crimes patrimoniais nas cidades mais populosas da Serra

Na apresentação dos indicadores do último mês, governo do Estado também exaltou redução de homicídios

Julho manteve queda nos crimes patrimoniais nas cidades mais populosas da Serra Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Os crimes contra o patrimônio mantêm a curva de redução nas cidades mais populosas da Serra, conforme o balanço de julho divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) nesta quinta-feira (13). O cenário é semelhante ao apresentado nos últimos quatro meses. A menor circulação de pessoas diante das restrições contra a pandemia de coronavírus é a principal explicação para a queda dos indicadores. Embora os dados indiquem menos crimes na comparação com o mesmo período do ano passado, a flexibilização dos decretos municipais apontam para um crescimento gradual em relação a junho, maio e abril, ainda que num ritmo bem menor do que antes.

Leia mais
RS tem redução de homicídios e feminicídios em julho, mas latrocínios aumentam

A maior queda nos indicadores de julho na região aconteceu em Bento Gonçalves. Foram 21 roubos em 2019 contra apenas seis no mês passado. Uma queda percentual de 71%. Os furtos também tiveram queda acentuada, de 68 para 36.

Em Caxias do Sul, o principal indicador a ser exaltado é o de homicídios. Foram três assassinatos registrados em julho deste ano contra 10 mortes no mesmo período de 2019. Neste ano, julho teve o menor número de homicídios desde março, com três casos. No total, 2020 contabiliza 59 assassinatos em Caxias do Sul. 

A maior cidade da Serra acompanhou a tendência estadual. Em todo o Rio Grande do Sul, foram 130 assassinatos em julho deste ano, contra 148 no mesmo mês de 2019, o que representa redução de 12,2% _ o maior recuo para o mês desde 2008. O governador Eduardo Leite, que abriu a apresentação das estatísticas da SSP, acredita que a redução dos números traga impacto positivo na economia gaúcha, com a possibilidade de atração de investimentos.

— Isso nos deixa mais seguros, não somente do ponto de vista pessoal de cada gaúcho e gaúcha, mas também porque faz parte da nossa agenda de competitividade para o RS — pontuou.

Em Farroupilha, os furtos tiveram redução de 47%, de 61 em julho de 2019 para 32 no mês passado. Mesmo com a pandemia, os roubos permaneceram no mesmo patamar.

No aspecto negativo das estatísticas mensais, Vacaria teve aumento no número de assaltos. Foram 16 roubos no mês passado, contra 9 em julho de 2019. A maior cidade dos Campos de Cima da Serra também registrou aumento nos crimes de furto e roubo de veículo.

O principal alerta continua sendo os estelionatos, crime que mais cresce na Serra desde 2018. Foram mais 5,3 mil pessoas enganadas em julho no Rio Grande do Sul. Em todo o ano, já são 28,9 mil golpes registrados na polícia. O número de estelionatos já é maior que o registrado em todo o ano passado, quando foram 25,2 mil casos. Em Caxias do Sul, foram 344 estelionatos em julho contra 151 no mesmo período do ano passado. O maior aumento porcentual aconteceu em Farroupilha, que teve 208% de crescimento nos estelionatos neste último mês.

Leia também
Suspeitos presos por tentar matar comerciante a facadas foram reconhecidos em outros sete assaltos em Caxias do Sul
Cinco hospitais da região receberão recursos do Ministério da Saúde para atendimentos de cuidados prolongados
Bento Gonçalves registra mais dois óbitos e alcança a marca de 88 mortes por coronavírus

/strong>

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros