Família pede ajuda para encontrar homem desaparecido em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Desaparecido07/08/2020 | 13h00Atualizada em 07/08/2020 | 13h00

Família pede ajuda para encontrar homem desaparecido em Caxias do Sul

Carlos Alexandre Medina Castro tem deficiência cognitiva e pode estar perdido

Família pede ajuda para encontrar homem desaparecido em Caxias do Sul Arquivo Pessoal / Divulgação/Divulgação
Carlos Alexandre Medina Castro foi visto pela última vez no bairro Ana Rech Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação / Divulgação

A família pede ajuda para encontrar Carlos Alexandre Medina Castro, 35 anos, que desapareceu no domingo (2) em Caxias do Sul. Ele saiu de casa caminhando no bairro Ana Rech e não foi mais visto. Carlos tem deficiência cognitiva e não conhece a cidade, por isso os familiares acreditam que ele possa estar perdido.

O caso foi registrado na Polícia Civil na última segunda-feira (3). Leidi Tatiane Castro relata que tinha ido ao mercado e, quando voltou, não encontrou mais o irmão em casa. Na última vez que foi visto, Carlos vestia um moletom de cores vinho e branco, calça jeans clara e um tênis preto.

— Ele é aposentado, por isso achamos que foi sacar o dinheiro dele e se perdeu. Estamos apavorados e não sabemos o que fazer. A polícia nos falou só para esperar, mas como esperar se não sei onde o guri está? — questiona a irmã Leidi Tatiane.

Carlos morava com familiares em Bagé até janeiro, quando veio para a Serra passar um tempo com a irmã mais velha. O aposentado costumava ir até o mercado para fazer pequenas compras. Recentemente, teria manifestado a vontade de voltar para sua cidade natal.

— Lá em Bagé, ele conhece as ruas e as pessoas também o conheciam. Todos ajudavam. Só que Caxias do Sul é uma cidade muito grande. Acho que pode estar em alguma casa — lamenta a irmã.

Esta não é a primeira vez que Carlos fica desaparecido. Na primeira vez, ele caminhou até a área central e não soube orientar um taxista para voltar para casa, que o teria abandonado em outro bairro. Carlos acabou dormindo em paradas de ônibus até ser encontrado, três dias depois, por outro taxista.

Quem tiver visto Carlos pode acionar a Brigada Militar, no 190, ou entrar em contato com a família pelo telefone (54) 99622-4405.

Leia também
Serra está há 10 dias com taxas de ocupação de UTIs abaixo dos 80% 
Brigada Militar faz cerco após tentativa de assalto a banco de Esmeralda
Saiba em quais clínicas de Caxias do Sul foram aplicadas vacinas contra a gripe adulteradas

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros