Operação conjunta busca dispersar a maior cracolândia de Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Rua Borges de Medeiros13/07/2020 | 18h16Atualizada em 14/07/2020 | 11h05

Operação conjunta busca dispersar a maior cracolândia de Caxias do Sul

Mais de 50 agentes de segurança participam de incursões diárias no bairro Primeiro de Maio

Operação conjunta busca dispersar a maior cracolândia de Caxias do Sul Secretaria Municipal de Segurança Pública/Divulgação
Foto: Secretaria Municipal de Segurança Pública / Divulgação

As forças de segurança estão mobilizadas para desfazer a maior cracolândia a céu aberto em Caxias do Sul. A Operação Saturação consiste em diversas investidas diárias no chamado Morro do Sabão, como é conhecida a subida da Rua Borges de Medeiros e ruas próximas no entorno do Parque Mato Sartori, no caminho para o bairro Primeiro de Maio. A intenção é incomodar as dezenas de usuários que ali se concentram, descobrir fornecedores das drogas e, assim, devolver a segurança aos moradores. A Secretaria Municipal de Segurança Pública garante que a missão será permanente e conta com o apoio da Brigada Militar (BM).

Leia mais
Sem reação do poder público, cracolândia se consolida na Rua Borges de Medeiros
Combinação de cracolândias e tráfico de drogas irradia muita violência, mas não gera comoção em Caxias do Sul 

A estratégia é uma novidade no recente combate ao tráfico na cidade. Nos últimos anos, o foco das forças policiais era em ações de inteligência, com uma coleta discreta de informações que possibilitava a apreensão de quantidades maiores de drogas. Desta forma, os dependentes químicos de crack eram pouco incomodados em suas rotinas de conseguir recursos — seja mendigando, coletando de materiais recicláveis ou cometendo pequenos furtos — e trocar pela droga para saciar o vício. Agora, as ações diárias miram a clientela para enfraquecer os vendedores e, talvez, finalmente liberar o bairro da insegurança instalada há décadas pelo tráfico permanente. Nos últimos quatro anos, o Primeiro de Maio foi palco de 21 assassinatos.

— Por dia, devem circular mais de 50 usuários de drogas por ali. A média de concentração é de 20 pessoas ali na subida da Borges. Só que eles consomem e depois evadem para buscar recursos para comprar mais drogas. A operação não pode parar. Não podemos "enxugar gelo" para fazer uma migração (dos usuários). Queremos resolver o problema do bairro, da comunidade. É uma ação estratégica — afirma o secretário municipal Hernest Larrat dos Santos Júnior.

A reivindicação por segurança seria uma constante pelos moradores da região. Inicialmente, a Guarda Municipal buscou informações pelas câmeras de monitoramento viradas para o local. Uma estratégia criminosa descoberta consistia em um traficante descer o morro distribuindo as drogas para os usuários reunidos na Borges de Medeiros. As entregas eram rápidas e, quando a viatura chegava, o vendedor já tinha fugido. Assim, não era possível rastrear de onde a droga vinha.

Outra estratégia dos usuários é esconderem seu pertences, sejam facas ou ferramentas utilizadas para arrancar fios de cobre, em esconderijos da área. Assim, quando os policiais faziam abordagem, o grupo só tinha pequenos valores já contados para a compra da droga.

— Eles não sobem até uma boca de fumo, é a droga que desce em pequenas quantidades. A nossa missão agora é a insistência e a inquietação. As ações estão intensificadas em todo o Primeiro de Maio, com cada força policial fazendo o seu papel. Faremos a saturação e os envolvidos terão que se movimentar. E o trabalho de inteligência está operante para identificar os pontos de vendas e realizar ações pontuais contra os traficantes — explica Júnior.

Para a quarta-feira (15), está previsto o início da segunda etapa da mobilização. Equipes de assistência social começarão a acompanhar as abordagens e oferecer apoio aos dependentes químicos, como abrigo, comida e tratamento contra o vício.

Na prática, a Operação Saturação pretende afastar a clientela de um dos pontos de maior lucro para venda de drogas em Caxias do Sul — e que, por isso, já foi alvo de diversas guerras entre grupos rivais. O secretário admite que a mobilização é um projeto-piloto que, se mostrar resultados, poderá ser aplicado em outros bairros de vulnerabilidade social da cidade.

— Não temos um prazo para esta operação. É muito difícil dizer que iremos resolver o problema. Mas, vamos insistir. Quanto mais os policiais estiverem no bairro, mais os moradores irão se sentir seguros.

Operação Saturação tenta acabar com a maior cracolância de Caxias do Sul. São mais de 50 agentes de segurança realizando incursões na subida da Rua Borges de Medeiros, também conhecida como Morro do Sabão, acesso ao bairro Primeiro de Maio.<!-- NICAID(14544117) -->
Foto: Secretaria Municipal de Segurança Pública / Divulgação

"Com certeza podemos mudar este cenário"

A cracolândia no começo da Rua Borges de Medeiros, ao lado do Parque Mato Sartori, persiste há mais de 10 anos, mas passou a atrair uma quantidade ainda maior de viciados nos últimos meses. Protegidos pelo paredão verde do Mato Sartori, os usuários ficam a poucos passos das biqueiras do tráfico. Na época, os moradores reclamavam da falta de políticas públicas contra aquele uso de drogas a céu aberto.

A Brigada Militar admite que o corredor de usuários entre a área central e o Primeiro de Maio é uma reclamação enfrentada há anos. Com a operação conjunta e o apoio da assistência social, a expectativa é alcançar uma mudança de cenário.

— Sempre monitoramos e atuamos neste fluxo de usuários, mas acabar com algumas demandas são ações que necessitam um longo tempo. Neste momento de pandemia (do coronavírus), a aglomeração gerada se tornou mais preocupante. Esta é uma missão pró-ativa contra este conhecido uso e tráfico de drogas — aponta o major Márcio Leandro da Silva, subcomandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM).

O oficial ressalta que o consumo de drogas está diretamente ligado a outros crimes. Na sexta-feira (10), uma das incursões resultou na apreensão de uma arma de fogo. Já nesta segunda-feira (13), guardas municipais encontraram três hidrômetros e diversas moedas e notas de R$ 2 e R$ 5 — valores característicos do tráfico.

A mobilização das forças policiais cria expectativa, contudo, o major prega cautela.

— Dizer que iremos extinguir (as drogas da região) é muito grande, mas com certeza podemos mudar este cenário e gerar uma maior sensação de segurança do entorno. Na sexta-feira, as pessoas passavam e agradeciam a presença policial. Isto é muito significativo, dá uma valor maior para nossa missão.

Leia também
Homem é preso com drogas, espingarda e colete balístico em Caxias do Sul
Governo do Estado confirma Serra Gaúcha na bandeira vermelha
Prefeitura de Bento Gonçalves confirma a 45ª morte de paciente infectado pela covi-19

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros