Mulher que usava dados de policial militar para aplicar golpes é presa em Caxias - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Crime15/07/2020 | 10h36Atualizada em 15/07/2020 | 10h49

Mulher que usava dados de policial militar para aplicar golpes é presa em Caxias

Marido dela, que agia junto com a criminosa, está preso no Presídio Regional

Mulher que usava dados de policial militar para aplicar golpes é presa em Caxias Brigada Militar/Divulgação
Jovem foi no bairro Desvio Rizzo, em Caxias do Sul, depois de aplicar o golpe do falso depósito, usando documentos de policial Foto: Brigada Militar / Divulgação

Uma jovem de 22 anos foi presa por volta das 21h da terça-feira (14) no bairro Desvio Rizzo, em Caxias do Sul, depois de aplicar o golpe do falso depósito. De acordo com a Brigada Militar (BM), ela usava imagens da identidade pessoal e funcional de um policial militar para praticar crimes de estelionato em São Sebastião do Caí. A prisão aconteceu em uma operação conjunta envolvendo as agências de inteligência do Vale do Cai, do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Caxias do Sul e o 36º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Farroupilha.

Leia mais
Depois de golpes envolvendo nomes de policiais no Vale do Caí, corporação emite alerta em Bento Gonçalves 

Ainda de acordo com a polícia, o marido da jovem ajudava nos golpes. Ele cumpre pena no Presídio Regional de Caxias do Sul, a antiga Pics. O homem, mesmo de dentro da penitenciária, articulava os golpes e a jovem efetuava compras em São Sebastião do Caí, usando os documentos do policial. Na terça, ela tentou comprar uma motocicleta com o golpe do falso depósito no Vale do Caí. A polícia teve acesso às informações e conseguiu flagrar a golpista no momento em que a entregava o dinheiro ao motorista do guincho que transportava o veículo.

Ainda em junho, o 3º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (3º BPAT) de Bento Gonçalves emitiu um alerta à população sobre golpes envolvendo nomes de policiais militares.  O comunicado encaminhado a comerciantes esclarecia que golpistas ligavam ou encaminhavam mensagens de aplicativos, de dentro de presídios, solicitando recarga para celulares de supostos policiais militares.  O objetivo do trote é justamente a recarga de celular. O alerta foi motivado depois que um criminoso se identificou por telefone como policial militar e solicitou a estabelecimentos comerciais de São Sebastião do Caí e de Feliz a entrega de lanches. Na ligação, o golpista também pediu para que os motoboys passassem em uma farmácia para comprar remédios e efetuar recargas de telefone celular.

A Brigada Militar afirma que nenhuma pessoa está autorizada a solicitar qualquer tipo de recurso em nome da corporação. A polícia também alerta a comunidade que os golpistas têm usado dados de policiais para que as pessoas não desconfiem na hora de negociar pelas redes sociais. É preciso conferir os dados e se o dinheiro entrou na conta antes de entregar o que foi vendido. Outro alerta é que os golpistas, geralmente, marcam as entregas para os finais de semana, à noite e em locais isolados. A BM ainda alerta que, em caso de suspeita, procure a polícia.

Leia também
Operação da Polícia Federal em Caxias investiga envio de dinheiro falso pelos Correios
Prefeitura de Caxias do Sul confirma 1.799 contaminados pelo coronavírus
Temperatura negativa e geada cobrem plantações em Nova Petrópolis 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros