Cachorro é encontrado dissecado ao lado de contêiner de lixo em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Maus tratos27/07/2020 | 13h54Atualizada em 27/07/2020 | 14h38

Cachorro é encontrado dissecado ao lado de contêiner de lixo em Caxias do Sul

Este é o segundo caso de assassinato de cães em uma semana. Violência contra os animais motivou a campanha #matilhaemluto nas redes sociais

Cachorro é encontrado dissecado ao lado de contêiner de lixo em Caxias do Sul Bruna Pistore / Divulgação/Divulgação
Na foto, os cachorros Áquira e LeBron participam do movimento #matilhaemluto Foto: Bruna Pistore / Divulgação / Divulgação

Um cachorro foi encontrado dissecado ao lado de um contêiner de lixo na área central de Caxias do Sul na tarde de sábado (25). Os órgãos do animal estavam em um saco plástico, também caído na via pública. O caso foi registrado na Polícia Civil como maus tratos. É o segundo cão assassinado na cidade em menos de uma semana. No dia 20, um animal foi enforcado no Parque Getúlio Vargas (dos Macaquinhos).

Leia mais
Polícia busca imagens para identificar autor de morte de cão no Parque dos Macaquinhos em Caxias

O crime deste sábado foi relatado por Wagner Berna, 37 anos, que é voluntário da causa animal. Ele voltava da academia pela Rua Ernesto Alves, por volta das 17h, quando avistou o corpo do cachorro ao lado do contêiner de lixo orgânico.

— Me chamou a atenção pois estava com um saco rasgado por cima. O cachorro estava completamente dissecado, com toda a caixa torácica aberta e os órgãos removidos, que estavam dentro de um saquinho. Não tinha cheiro forte ou outro sinal de podre, o que leva a crer que a morte era recente — relata, dizendo ainda que os órgãos estavam bem vermelhos.

Berna acionou a Brigada Militar (BM), que respondeu que, como não tinha um autor para ser preso, não poderia despachar uma viatura. Os policiais orientaram, então, que fosse registrada uma ocorrência de maus tratos pela Delegacia Online.

O voluntário colocou o cadáver do animal em uma sacola e o descartou na lixeira orgânica. Pelo corte feito no tórax do animal, a suspeita é que algum especialista seja o autor.

— Abrir a caixa torácica não é algo fácil, precisa saber fazer. Pelo que conversei com outros voluntários (da causa animal), parece feito por alguém que tem conhecimento ou alguém que queria fazer uma autópsia para treinar, talvez. Mas é uma maldade que não podemos aceitar — diz Berna.

Durante o final de semana, Berna procurou imagens de câmeras do comércio próximo, mas não conseguiu identificar o autor. A suspeita é que o despejo tenha acontecido durante a madrugada de sexta-feira para sábado:

— Me parece que alguém chegou de carro e parou para jogar no contêiner, mas o saco de lixo estourou e o cão caiu (do lado da lixeira). Na região, ninguém relatou ter visto ou ouvido nada. Um funcionário do comércio disse que já tinha o corpo pela manhã, por isso acho que foi de madrugada (o despejo). Tem uma câmera da prefeitura na sinaleira, provavelmente essa gravou os responsáveis.

O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Polícia, que recebeu o boletim de ocorrência na manhã desta segunda-feira. O delegado Vitor Carnaúba, por enquanto, não relaciona o caso do lixo com o do cão encontrado no Parque dos Macaquinhos.

— Até achei parecido o tipo  físico e cor dos animais, mas realmente são casos muito diferentes. Uma violência bem diferente. Nunca tinha visto um cachorro dissecado ser largado na rua — comenta.

O descarte de animais, segundo normas do município, deve ser feito via Codeca. Em caso de um encontrado morto, a orientação é ligar para o (54) 3224-8000. Como o animal não tem dono, não é cobrado taxa.

 Voluntários pedem justiça com a hashtag #matilhaemluto 

O segundo caso de cão assassinado na área central revoltou voluntários e apoiadores da causa animal. Nas redes sociais, diversas pessoas se manifestaram com a hashtag #matilhaemluto para pedir uma reposta dos órgãos públicos e a prisão de quem machuca animais.

O primeiro caso aconteceu na segunda-feira passada (20), quando um cão da cor caramelo foi encontrado enforcado em uma árvore, no Parque dos Macaquinhos, na parte que fica atrás da Câmara de Vereadores. Um vídeo entregue à Polícia Civil mostra um carro na contramão na Rua Dom José Barea, de onde desce o motorista com um cão semelhante.

Depois de alguns minutos, ele retorna sozinho ao automóvel e vai embora. O delegado Carnaúba afirma que a investigação continua reunindo e analisando imagens que possam levar a autoria do suspeito.

Leia também
UPA Central de Caxias é inspecionada após funcionárias realizarem festa sem proteção

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros